Cataratas do Iguaçu, lado brasileiro e argentino. Qual é melhor?

Cataratas do Iguaçu, lado brasileiro e argentino. Qual é melhor?

As Cataratas do Iguaçu é um conjunto de quedas de água em um grande desnível no Rio Iguaçu que que fica na divisa do Brasil com a Argentina, tendo do lado brasileiro o município de Foz do Iguaçu e do lado argentino a cidade de Puerto Iguazu. O rio que é bastante volumoso em quantidade de água sofre uma série de desnível e espalha todo esse volume de água em inúmeras quedas, formando um espetáculo de tirar o fôlego. 

Vale a pena conhecer?

Muitos devem conhecer por fotos ou ter visto pela TV, mas a experiência de estar lá é incomparável. Se você não foi, acredito que deva ser um dos locais onde você deva visitar, pois a experiência é simplesmente inesquecível.

Brasil ou Argentina?

Mas quando você chegar lá, irá se deparar com uma dúvida: É melhor conhecer as cataratas do lado brasileiro ou do lado argentino? Qual oferece uma vista e experiência melhor?

Lado brasileiro

Ouvi de uma pessoa que trabalha com turismo em Foz a seguinte afirmação: A Argentina tem a maior parte das cataratas, mas nós temos o espetáculo. Acho que esta frase sintetiza bem a ideia, afinal a vista do lado brasileiro é realmente melhor e você pode contemplar com uma visão muito mais privilegiada do que do lado argentino.

Como é o passeio do lado Brasil?

Você deverá deslocar-se até a entrada do Parque Nacional do Iguaçu que fica a aproximadamente 18 km do centro da cidade de Foz do Iguaçu. A rodovia é de boa qualidade e o caminho é o mesmo que você faria para ir ao aeroporto.

Chegando lá, você deixará seu carro no estacionamento e a partir dali o trajeto será feito de ônibus turístico que leva as pessoas até as cataratas. O trajeto leva aproximadamente 10 a 15 minutos. O valor da entrada era de R$ 29,00 por pessoa (janeiro de 2015).

Nas cataratas há um trajeto que é feito a pé de onde é possível ver toda a extensão das quedas de água. No final deste trajeto a experiência fica mais intensa onde você poderá ir bem próximo de pelo menos duas quedas de água. 

Dicas:

Leve uma capa de chuva, caso você não queira voltar ensopado, pois o legal e ir bem pertinho da cachoeira e pela quantidade de água que cai e a força dela, há uma névoa muito forte que molha bastante.

Tome cuidado com os Quatis. Há muitos por lá e mesmo eles não sendo ofensivos, eles podem te atacar caso você esteja comendo alguma coisa. Meu filho de 10 anos teve uma experiência bem traumática com isso, pois enquanto ele comia um salgado na cantina, um desse animais pulou nele para pegar a comida. Pensa no escândalo que ele fez e de tabela eu também.

Lado argentino

Se do lado brasileiro é possível ter uma vista muito mais bonita, no lado argentino é possível ter uma experiência mais intensa, em vários sentidos, afinal, você consegue chegar muito perto de várias quedas de água, inclusive da maior delas que é conhecida como a Garganta do Diabo. Aliás, este nome é muito infeliz, pois o local é tão lindo que revela Deus e não o diabo. Mas, isto é apenas o nome que eles deram.

Como é o passeio?

Você deverá atravessar a ponte Tancredo Neves ou da Fraternidade que liga o Brasil e a Argentina e depois seguir até a entrada do Parque Nacional do Iguazu. O valor da entrada é um pouco mais salgado, são 200 pesos por pessoa + o estacionamento, aproximadamente R$ 50,00 e depois de entrar a maior parte do percurso é feito a pé, apenas a ida até a Garganta do Diablo é feita de trem turístico.

Algumas dicas importantes:

Leve um lanche e também água, pois lá dentro do parque há várias lanchonetes, mas é absurdamente caro. Como você irá andar muito e o percurso é bastante demorado, em função da distância entre as quedas de água, você irá consumir bastante água e também comida.

Vá com um calçado bastante confortável, pois você irá andar muito pelas trilhas que levam às diversas cachoeiras.

De novo o cuidado com os Quatis, pois eles existem também do lado argentino e apresentam as mesmas características.

Se quiser treinar um pouco de espanhol antes é aconselhável, apesar do idioma mais usado por lá ser o bom e velho portunhol (uma mistura de português com espanhol).

Lado brasileiro ou argentino?

Como podem ver pelas descrições acima, os dois lados são interessantes, apesar de oferecerem experiências diferentes. Eu recomendaria você visitar os dois lados e assim poder contemplar de todas as formas esta maravilha da natureza que Deus criou com tanta perfeição.

Recomendo apenas que não tente fazer tudo em um único dia, faça um dia de cada lado, pois na Argentina é muito cansativo, mas vale muito a pena.


 

Veja também:




// Comentários

Nenhum comentário



 

2007-2015   //   Blog do Luis   //   Política de Privacidade   //   Eu creio em Deus