Quem faz faculdade a distância, sofre preconceito?

Quem faz faculdade a distância, sofre preconceito? Preconceito contra negros, nordestinos, obsesos, religiosos, entre outros. O que isso tem a ver com educação a distância?

Quem faz faculdade a distância, sofre preconceito? A resposta é simples: Sim. Ou melhor, quem faz faculdade a distância PODERÁ sim sofre preconceito. Eu sei que esta afirmação pode deixar muita gente preocupada, mas ela é verdadeira e eu não poderia responder de outra forma. Mas, porque poderei sofrer preconceito? 

Definição de preconceito

Segundo o Dicionário Pliberam, preconceito é:
1. Ideia ou conceito formado antecipadamente e sem fundamento sério ou imparcial.
2. Opinião desfavorável que não é baseada em dados objetivos. = intolerância
3. Estado de abusão, de cegueira moral.
4. Superstição.

"preconceito", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2010, http://www.priberam.pt/dlpo/dlpo.aspx?pal=preconceito [consultado em 27-03-2011].

Veja que preconceito (pré + conceito) é a conclusão de um fato ou ideia sem um fundamento sério, sem análise, sem levar em conta todos os aspectos envolvidos.

Preconceito das pessoas

Entendido o conceito é preciso entender que as pessoas são preconceituosas em si. No Brasil, há preconceitos contra negros, obesos, nordestinos, mulheres, idosos, religiosos, indígena, entre outros.

Quando alguém é muito diferente de nós e tenta de alguma forma ocupar espaços que na nossa cabeça pertence a nós, surge o preconceito. Não deveria existir, mas ele é mais comum do que imaginamos.

Preconceitos na educação

Antes de falarmos dos preconceitos na educação a distância é bom você saber que o preconceito na educação de manisfesta de outras formas também. Há relatos que a Petrobras não contrata pessoas que tenham feito curso superior de tecnologia que são os cursos de dois anos. Lembro de um anúncio de uma empresa de tecnologia de São Paulo oferecendo vagas de empregos e especificando claramente que queria alunos da USP, UNICAMP e ITA. Não me lembro se eram apenas essas, mas era apenas das elites. Houve protesto no blog deles e por fim mudaram o anúncio. O que é isso senão preconceito?

Você acha que quem estuda na USP ou Unicamp olha para os alunos da humilde faculdade do interior de que forma? Sei que isso não é regra, mas isto existe não só entre alunos como possivelmente com professores também.

Preconceito na Educação a distância

Uma pessoa que fez faculdade a distância poderá sofrer sim preconceito pois para muitos, a educação a distância é algo que não merece crédito, afinal, fomos criados com a concepção de que educação se faz dentro da sala de aula tendo obrigatoriamente ali um professor e um aluno.

É possível que muitas pessoas que irão analisar seu currículo se quer conhece a legislação relativo a educação a distância. Ou seja, estamos falando de uma modalidade de ensino que apesar de ter muita forma, ainda está dando os seus primeiros passos no competitivo e preconceituoso mercado de trabalho.

Se esse mercado já olha torto para negros, para nordestinos, para obesos, entre outros, porque aceitaria de braços abertos um aluno que tem uma formação acadêmica diferente daquela que a sociedade convencional chamar de tradicional?

Não estou aqui para defender de olhos fechados a educação a distância, na verdade já fiz e devo continuar fazendo créticas ao modelo, pois acredito que ele precisa melhor e muito, mas uma coisa é a qualidade, outra coisa é o que o direito. Um curso superior a distância é amparado por lei, autorizado pelo MEC e reconhecido pelo poder público como legítimo. Então, não há nada de errado se você fez faculdade a distância.

O que fazer se houver preconceito

Se você for vítima deste tipo de preconceito, deverá buscar seus direitos como em qualquer outro caso. No caso de concursos públicos, você não deverá enfrentar problema algum, mas em empresas privadas tudo é possível e neste caso fique atento.

Qual é a legislação que regulamenta as faculdades a distância?

A legislação sobre a educação a distância no Brasil são os decretos nº: 5.622,  5.773 e 6.303. As portarias:
Portaria nº 1, de 10 de janeiro de 2007.
Portaria nº 2 (revogada), de 10 de janeiro de 2007.
Portaria nº 40, de 13 de dezembro de 2007.
Portaria nº 10, de 02 julho de 2009

Toda a legislação acima pode ser consultada neste link da Secretaria de Educação a Distância do Ministério da Educação.

Opinião de usuários


Desconhecimento

AS pessoas que a alimentam o pre-conceito sobre a Educação á Distância é porque nunca tiveram contato com o método e não conhecem os desafios que são propostos. A EAD é muito mais díficil que o presencial, pois, o professor não está ali para tutorear o aluno e o carregar no colo, ele mesmo, deverá ser disciplinado o bastante e ter iniciativa para alcançar o objetivo proposto. Em Londres por exemplo esse método é utilizado desde o inicio do século XX e sempre foi é continua sendo muito eficaz. Não deixem de cursar EAD por preconceito, isso mudará um dia em nosso país. Acreditem!!!

Rosana Bucheri // Limeira / SP

Concordo plenamente.

luis.blog.br

Veja também:





// Comentários

Alzicleide // João Pessoa-PB // 01/04/2013 21:06:00

Gostei muito de seu artigo, gostaria de pedir permissão para citá-los em meu artigo de pós em educação a distancia, estou falando sobre desafios na implantação de um curso EAD na area de ciencias contabeis.

Li muita coisa de seu blog, a enquete sobre os cursos ead tem data?

grata,

Alzicleide

Luceli // São Paulo // 04/02/2014 17:21:00

Olá, sou estudante EAD Pedagogia na Unip e estou sentindo na pele o preconceito das empresas em relação a forma que escolhi para estudar, sempre sou questionada do porque essa opção e muitas vezes fazem comparações com o presencial me deixando até constrangida em relação as demais pessoas.





 

2007-2012   //   Blog do Luis   //   Política de Privacidade   //   Eu creio em Deus