Nota Fiscal eletrônica nfe, Convencional e Paulista. Qual a diferença?

Você sabe qual a diferença entre nota fiscal convencional, nota fiscal eletrônica NFe e Nota fiscal Paulista. Veja um comparativo entre eles explicando suas diferenças.

Home Cidadania

Em épocas de aquecimento da economia, a palavra nota fiscal tem seu valor aumentado, visto que há mais consumo e consequentemente mais emissão do documento fiscal. Ou pelo menos deveria ter mais emissão, já que a não emissão da NF constitui sonegação de impostos, termo que os governos vem travando batalhas no combate ou pelo menos na diminuição dele.

Hoje, encontramos o termo nota fiscal sendo usado de diversas formas, os mais recentes são: nota fiscal eletrônica e nota fiscal paulista. Mas, qual a diferença entre esses novos termos para a NF convencional que já conhecíamos?

Nota Fiscal Convencional

A nota convencional é aquela que você recebe impressa quando efetua uma compra. Ela pode ser feita a caneta, impressa em formulário próprio em impressoras ligadas a um computador ou ainda o cupom fiscal feito pelas impressoras fiscais, geralmente em restaurantes, lojas e diversos segmentos do comércio. É a nota fiscal tradicional que conhecemos desde antigamente.

Nota Fiscal Eletrônica – NFe

A nota fiscal eletrônica é difere apenas na forma como ela é emitida, ou seja, ela é feita eletronicamente, podendo ou não ser impressa. Quando a empresa faz uma venda, ela emite o documento no sistema próprio ou nos sites da prefeitura, um aviso é enviado para o cliente que poderá imprimir a Nota ou simplesmente consultá-la online. A carga tributária e responsabilidades legais são as mesmas.

As poucas notas fiscais que emito são eletrônicas. No meu caso eu acesso um site que é conveniado com a prefeitura da minha cidade e faço a emissão por lá. Para o empresário é mais cômodo já que na sua emissão há opções para enviar a nota para o cliente, entre outros recursos.

Nota Fiscal Paulista

Nota Fiscal Paulista é o nome de um programa do governo do estado de São Paulo que estimula os consumidores e solicitarem a NF no ato da compra e quando fazem isso e inclui o nº do CPF na nota, recebem parte do ICMS pago em forma de bônus. Então a NF Paulista não é uma nova modalidade de nota fiscal, mas apenas um estímulo ao uso das convencionais ou eletrônicas.

O objetivo final do governo com a nota paulista é combater a sonegação fiscal. Pelo visto a coisa está funcionando, pois a NF Paulista é um sucesso, embora muitos por receio ou sei lá o quê, não pedem o documento fiscal.

Entendeu a diferença entre elas? Ficou alguma dúvida? Se ficou, use o formulário abaixo e deixe seu comentário e assim que possível tentarei ajudá-lo a compreender melhor. Combinado?

Gostou? Compartilhe



 

Leia também:



© 2008-2018 | Professor Digital | Política de Privacidade | Em Jesus Cristo eu confio