Qual a diferença entre site e blog?

Descrição das diferenças entre site e blog, como o tipo de conteúdo, estrutura e propósito que cada um desses produtos tem na internet

Hoje em dia, é impossível imaginar a nossa vida sem Internet. Mas o fato é que, a popularização dela é algo relativamente novo. Foi no ano de 1995 que uma empresa de telefonia ofereceu o serviço pela primeira vez para o público em geral, de forma comercial. Antes disso, a Internet era utilizada essencialmente para fins acadêmicos: pesquisadores utilizavam a rede para trocar mensagens eletrônicas com cientistas de outras instituições.

De lá para cá, muita coisa mudou. Atualmente quase tudo pode ser feito pela Internet e ela continua a evoluir, dia após dia. E com sua evolução, vão surgindo novos termos e conceitos que, para muitos não são tão comuns. Outras nomenclaturas também, mesmo já sendo do conhecimento da grande maioria, ainda causa certa confusão.

Para muita gente site e blog é a mesma coisa, mas na prática podemos observar que há algumas diferenças que podem ser facilmente percebidas. Hoje vamos esclarecer as principais dúvidas e listar em quais aspectos elas se diferenciam.

Particularmente eu gosto mais de blog (mesmo? que novidade!), mas entendo que muitas pessoas ainda estão ligadas no modelo tradicional, ou seja, os sites.

As diferenças entre sites e blogs apresentadas aqui se refere ao meu ponto de vista apenas, portanto outras definições  poderão ser perfeitamente aceitas também.

Site

Estrutura navegacional de website

Utilizado principalmente por empresas, os sites funcionam com um escritório na Internet. Em outras palavras, são um ponto de contato entre uma organização e seus clientes, funcionários ou qualquer pessoa que queira saber mais sobre a empresa sem ir até ela.

Selecionamos alguns pontos importantes para você entender como os sites funcionam e como eles são diferentes de um blog.

  • É o modelo tradicional de páginas web. Em geral utilizados por empresas, fornecem as informações básicas de uma instituição como endereço, telefone, e-mail, etc;
  • Normalmente tem a home page, um ponto inicial para outras páginas. Nestas outras páginas, é possível acrescentar portfólio, clientes e todas as informações relevantes. Funciona como um cartão de visitas e a empresa pode utilizá-lo como instrumento de publicidade, divulgando a marca;
  • A comunicação com o leitor normalmente é feita via email. Não há uma interação direta com o público/leitor;
  • Necessita-se de conhecimento mínimo em HTML. Diferente dos blogs, os sites necessitam de conhecimentos técnicos mais específicos em relação a programação e também em design;
  • A definição de conteúdo é trabalhosa, pois os clientes entendem que o site é algo muito formal. Em muitos casos definir textos para sites, por exemplo, é muito trabalhoso;
  • A atualização é feita em períodos longos. Não necessita de tanto conteúdo, uma vez que as informações que pretendem passar, já estão lá expostas. No caso de empresas, missão, valores e visão são exemplos de conteúdo que normalmente estão presentes nos sites;
  • Muitos sites parecem a CNN ou a BBC pelo grau de formalidade que tem. Em geral, os sites possuem linguagem mais formal do que o dos blogs, muitas vezes, quando se trata de empresas, para passar credibilidade.

Blog

letras de madeira de Blog

Mesmo com a crescente popularização das redes sociais, os blogs ainda são uma importante fonte de informação para leitores de todo o mundo. Para se ter uma ideia, o Brasil é o quarto país em número de blogueiros, de acordo com um levantamento feito pela Sysomos, uma empresa de análise de tráfego online.

Para você entender melhor como funciona um blog e em que ele se diferencia dos sites, listamos algumas características:

  • Expressa a opinião do autor apenas, não é uma CNN! Blogs possuem linguagem mais informal. Você não precisa utilizar uma linguagem rebuscada. O objetivo é você conversar com o seu leitor;
  • O conteúdo pode ser discutido (comentários), às vezes classificado. Um blog é também uma ferramenta de engajamento com o seu público. Você pode conversar com o seu público e trocar informações através dos comentários. (Por motivos particulares decidi não abrir meu blog para comentários).
  • A atualização é constante e em muitos casos diário (tenho um blog que foge desta regra, o http://www.evangelizacao.blog.br/ pois o seu conteúdo não muda e por isto cada post que é feito ali não perderá seu valor com o passar do tempo).
  • A linguagem adotada é mais light e menos formal.
  • O modelo estrutural também é diferente, no blog temos várias páginas empilhadas, podendo navegar entre elas sem precisar ficar voltando.
  • Completando o item anterior, no site o modelo de navegação e vai e volta, no blog e próximo, próximo, etc.
  • O conteúdo pode ser classificado por categoria, data ou tags.
  • Cada página ou assunto é chamado de “post” de postar.
  • Geralmente tem um foco muito bem definido, tem blogs sobre esportes, tecnologia, saúde, política, etc.
  • O autor do blog normalmente é identificado e conhecido, humanizando assim a relação autor e leitor.
  • Não precisa de conhecimento de tecnologia para criar um blog, qualquer pessoa pode criar um com alguma facilidade, apesar de algumas situações requerem certo grau de conhecimento. Há ferramentas muito utilizadas que fazem tudo o que você precisa para criar um blog com a sua cara e suas preferências.
  • Você não precisa pagar um domínio, se não quiser. Muitos blogs hoje em dia, apresentam endereço eletrônico formado pela plataforma onde ele está hospedado.

Qual dos dois escolher?

A resposta para essa pergunta vai depender unicamente de um fator: o seu objetivo. Se você é pessoa física e quer escrever conteúdo periodicamente seja para fazer negócio ou não, a melhor opção é criar um blog.

Agora, se você possui uma empresa, o mais indicado é ter um site. Porém, nada impede (e isso irá agregar valor ao seu negócio) que você tenha também um blog para estreitar sua relação com o cliente e humanizar a empresa que é vista, muitas vezes com certa distância pelo público em geral.

Nos dois casos, o mais importante é seguir as regras de cada ferramenta e saber que existem características diferentes entre sites e blogs. Capriche na comunicação e mire no seu objetivo principal: o seu público.

Gostou? Compartilhe



 

Leia também:



© 2008-2018 | Professor Digital | Política de Privacidade | Em Jesus Cristo eu confio