Valores dos pedágios, os mais caros e mais baratos rodovias paulistas

Veja os valores dos pedágios nas rodovias do Estado de São Paulo, como Imigrante, Bandeirantes, Castelo Branco, Anhanguera, Ayrton Senna e outras estradas paulistas

Home Cidadania

De acordo com a tabela fornecida pela Artesp, a Agência Reguladora de Serviços Públicos de Transporte do Governo de São Paulo, há centenas de pedágios nas rodovias paulistas. A tabela também fornece o valor dos pedágios em todas as praças do estado de São Paulo.

Essas informações são úteis para o planejamento de viagens, já que fornece os valores dos pedágios por onde você deseja trafegar.

Praça de pedágio

As rodovias com maior número de pedágios são:

Rodovia Anhanguera (SP-330) –  pedágios com valores entre R$ 5,90 a R$ 13,10 (passeio). A via Anhanguera liga São Paulo à divisa de Minas Gerais no Triangulo Mineiro. Corta importantes cidades como: Jundiaí, Campinas, Americana, Limeira e Ribeirão Preto.

Rodovia Raposo Tavares (SP-258) – pedágios com valores de R$ 3,70 a R$ 8,80 (passeio). A Raposo Tavares liga São Paulo ao Mato Grosso do Sul e passa pelas cidades de Cotia, São Roque, Sorocaba, Itapetininga, Ourinhos, Assis, Presidente Prudente, entre outras.

Rodovia Marechal Rondon (SP-300) – Os valores dos pedágios variam de R$ 3,20 a R$ 7,30. A Marechal Rondon liga o interior paulista (Itu) ao Mato Grosso do Sul e passa pelas cidades de Botucatu, Baurú, Lins, Araçatuba, Andradina, entre outras.

Rodovia Pres. Castello Branco (SP-280) – Os valores dos pedágios variam de R$ 4,10 a R$ 12,50. A Castelo liga a cidade de São Paulo a interior de São Paulo, passando nas proximidades de Sorocaba e Tatuí

Rodovia dos Bandeirantes (SP-348) – pedágios com valores entre R$ 5,90 e R$ 8,90. A Bandeirantes liga São Paulo a Limeira, integrando Campinas, Jundiaí, Santa Bárbara Doeste, entre outras.

A tabela completa com os valores de pedágios, rodovias e concessionárias pode ser baixadas no site da Artesp ou diretamente neste link. Aproveite para planejar melhor a sua viagem.

Os valores citados neste post foram consultados em 06/03/2018, para ter acesso aos valores atualizados dos pedágios, consulte a tabela no link acima.

A lista de pedágios nas rodovias paulistas é longa e além das rodovias acima citadas, outras importantes rodovias com enorme fluxo de veículos também recebem pedágios, como:

  • SP-310 – Rodovia Washington Luís. Começa em Limeira e se estende por boa parte do interior no sentido de São José do Rio Preto
  • SP-160 – Rodovia dos Imigrantes. Liga a Grande São Paulo ao litoral
  • SP-021 – Rodoanel Mário Covas. Faz (ou quase faz) o contorno na Grande São Paulo.
  • SP-070 – Rodovia Governador Carvalho Pinto. Situada no Vale do Paraíba, faz a extensão da Ayrton Senna até Taubaté.
  • SP-070 – Rodovia Ayrton Senna da Silva. Liga a Grande São Paulo ao Vale do Paraíba.
  • SP-150 – Via Anchieta. Estrada que liga a Grande São Paulo ao litoral e é usada especialmente para tráfego de caminhões e ônibus.

Pedágio mais caro

De acordo com a tabela da Artesp o valor mais alto (R$ 25,60 em 06/03/2018) são dos da Anchieta e da Imigrante,mas a cobrança nesses pedágios são unidirecionais, isto é, você paga na descida apenas.

Já o pedágio da Washington Luís em Araraquara tem cobrança bidirecional, ou seja, paga-se nos dois sentidos e o valor é de R$ 15,70 (consulta em 06/03/2018). Se somar os dois sentidos terá R$ 31,40 e este é antão o pedágio mais caro.

Pedágio mais barato

Os mais baratos são os das Rodovia Romildo Prado em Louveira, Rodovia dos Imigrantes em Diadema (km 015+917), ambos R$ 1,80.

Os pedágios do Rodoanel Mário Covas também tem valores relativamente baixos. Normalmente no Rodoanel os pedágios são pagos na saída para outras rodovias e são chamados de tarifas de bloqueio.

Perguntas frequentes:

Quando foi criado o pedágio?

O primeiro país a implantar o pedágio foi a Inglaterra, no ano de 1346. A cobrança era feita para conceder a passagem de um veículo em uma estrada, ponte ou rodovia, como acontece até hoje. Com o interesse comercial entre as cidades, os pedágios foram aos poucos sendo introduzidos nos Estados Unidos e pouco a pouco nos demais países. Nos EUA, a primeira estada com pedágio foi na Virgínia, no ano de 1785. Já a partir do ano de 1998, os pedágios urbanos foram criados como forma de minimizar os congestionamentos, já que a tarifação acaba ajudando a reduzir o fluxo de veículos que passam por uma determinada estrada, ponte ou rodovia. O pedágio urbano já foi implantado em cidades como Milão, Noruega, Londres, Estocolmo e Cingapura.

Para que serve o pedágio?

A tarifa cobrada pelo pedágio é uma forma de conceder passagem a quem quer utilizar determinada estrada, rodovia ou ponte. O valor serve como uma forma de pagar pela manutenção da via, conservando-a sempre em bom estado. Em outras palavras, é como se você estivesse pagando por um serviço, já que você vai usufruir dele.

Há também, como vimos acima, a tarifa que visa a diminuir o fluxo de veículos em determinada rodovia, estrada ou ponte. Uma vez que o portador do veículo precisa pagar para passar por determinado local, ele poderá optar por outra rota que não possua o pedágio, fazendo com que as vias fiquem menos congestionadas e diminuindo o número de veículos que passam por ela.

Por que os valores dos pedágios se diferem de um lugar para o outro?

O pedágio, na maioria dos países é cobrado por uma concessionária escolhida por meio de licitação do poder público. Sendo assim, fica a cargo da própria concessionária estipular um valor que consiga faze-la arcar com a manutenção da via, bem como cobrir gastos com pessoal.

Por que os veículos precisam pagar valores diferentes nas taxas de pedágio?

Dependendo do tamanho e do peso do veículo, o pedágio é mais caro ou mais barato. O valor da tarifa de um pedágio para uma moto é significativamente mais barato do que a tarifa paga por um caminhão, por exemplo. Isto acontece porque o peso da moto é muito menor do que a do caminhão, fazendo com que a passagem do veículo tenha menos impacto na via.

Onde, em geral, são encontrados os pedágios?

No Brasil, os pedágios são encontrados em rodovias, pontes e estradas, em geral, locais de muita circulação de veículos. Em outros países, como já vimos, os pedágios urbanos ocupam algumas vias das cidades com o intuito de diminuir o trânsito.

De quem é a responsabilidade da rodovia onde há a cobrança do pedágio?

Uma vez vencida a licitação, a concessionária que ganhou será responsável pela conservação e manutenção da vida, bem como a aplicação de valor de tarifa de pedágio. A concessionária é responsável também pelos condutores que passam pela via, necessitando prestar auxílio sempre que preciso, como em casos de acidentes ou se o carro enguiçar.

Como é estipulado o valor de um pedágio?

Cada concessionária que vencer a licitação e passar a ser a responsável por determinada rodovia, estrada ou ponte, será responsável também por estipular um valor para a tarifa do pedágio. Em geral, o cálculo do valor cobrado leva em consideração o tamanho em quilômetros da via em questão. As concessionárias fixam um valor por quilômetro e multiplicam pelo trecho de cobertura, variando em função tanto do tipo de rodovia, quanto da categoria do veículo.

Gostou? Compartilhe



 

Leia também:



© 2008-2018 | Professor Digital | Política de Privacidade | Em Jesus Cristo eu confio