Seguro Pay Per Use – Pagamento por uso vale a pena para automóveis?

Veja o resultado da análise que fiz da nova modalidade de pagamento de seguro que é por uso ao invés do valor fixo anual. Comparei com um seguro tradicional para ver se vale a pena.

Home » Cidadania

Fazer um seguro é importante quando temos algum bem material ou imaterial e queremos protegê-lo. O nosso modelo de vida fortemente orientado pelo consumo, traz diversos benefícios, como a possibilidade de adquirirmos diversos tipos de bens, como: casa, automóveis, máquinas, eletrodomésticos, computadores, celulares, dentre outros bens.

Contudo, todos esses itens são passíveis de algum tipo de dano. No caso de automóveis esses danos podem ser maiores, pois trata-se de um objeto com alto valor agregado e o seu uso ocorre em situações de risco, como locomover em certa velocidade ao lado de muitos outros automóveis e muitas das vezes em situações bastante arriscadas.

Desta forma, é extremamente importante ter um seguro para um automóvel, pois os riscos de colisão, furto, roubo, dentre outros, são reais.

Seguro tradicional

Historicamente, usamos o seguro tradicional que é aquele em que você contrata para ter uma cobertura global do automóvel e normalmente o pagamento deste seguro é calculado sobre um valor anual. Embora muitas seguradoras optem pelo pagamento mensal a fim de facilitar a negociação, mas, mesmo neste caso, ainda prevalece o cálculo do valor anual.

Pay Per Use - pagamento pelo uso

Recentemente surgiu uma nova modalidade de seguro para automóveis, trata-se do pay per use, ou pagamento por uso em português. esta modalidade surgiu como uma inovação na maneira de como contratar seguros para automóveis e a proposta é oferecer uma alternativa mais barata para pessoas que não usam com muita frequência o automóvel.

A lógica é a seguinte: quando você contrata um seguro tradicional, você paga um valor anual, independentemente do quanto você vai usar o carro ou não. Imagine que você contrate o seguro e por alguma razão praticamente não use o carro durante todo o ano, neste caso você não terá nenhum desconto por não ter utilizado o automóvel.

Então, a ideia do seguro como pagamento por uso é exatamente de atender melhor a pessoas nessas situações, ou seja, aquelas pessoas que usam pouco o automóvel acaba sendo beneficiado porque irão pagar apenas por km rodado, ou aquilo que usou e não por um valor fixo independente da forma de uso.

Como funciona o valor do seguro

Como o seguro do meu carro estava próximo do vencimento e eu uso o seguro tradicional, resolvi fazer uma cotação desta nova modalidade de pagamento por uso a fim de comparar com a modalidade que tenho hoje e assim entender se ele era benéfico para o meu caso.

Fiz uma simulação no site de uma seguradora que oferece esse tipo de serviço e depois de informar uma série de dados para identificar o automóvel, bem como o meu perfil como motorista, o site mostrou o valor da cotação como pode ser visto na imagem abaixo:

Como podem observar, o valor do seguro resultado de uma taxa fixa no valor de R$ 55,23 + uma taxa variável que é calculada de acordo com a quantidade de quilômetros que você rodará no mês. Veja que no meu caso eles fizeram uma simulação considerando 700 km rodados no mês.

É importante observar que essa taxa fixa provavelmente foi calculada de acordo com o meu perfil e pode não ser a mesma para outras pessoas. Talvez ela seja menor para outras pessoas com perfil diferente, bem como ela pode ser maior em outros casos.

Já a taxa variável, acredito que esta seja a mesma, ou seja, R$ 0,10 centavos por quilômetro rodado.

Vale a pena?

Para o meu caso eu concluí que não valeria a pena, pois eu uso bastante o carro e certamente eu iria rodar 700 km por mês ou até mais. Considerando que atualmente o valor mensal do seguro tradicional que eu tenho gira em torno de R$ 90,00 por mês, percebi que não seria interessante mudar para a modalidade de pagamento por uso.

Mas isso não significa que ela não seja interessante para outros casos, especialmente para pessoas que usam o carro esporadicamente e aí sim a modalidade Pay Per Use com certeza será mais vantajosa do que o seguro tradicional.

Cada caso é um caso

Esta foi a conclusão que eu cheguei, ou seja, cada um precisará fazer a cotação para descobrir o valor da taxa fixa e aí simular o quanto roda por mês com o automóvel para descobrir se vale a pena ou não trocar o seguro tradicional por esta nova modalidade de pagamento de seguro.

Como eles saberão quantos km rodei no mês?

Esta é uma dúvida bastante comum quando se trata desse tipo de seguro, afinal, para que você saiba o quanto irá pagar é necessário que eles saibam quantos quilômetros você rodou no mês. Lendo algumas informações no site deles, percebi que o controle é feito através de um aplicativo que deve ser instalado no seu celular que utiliza um sistema de telemetria.

Até onde eu entendi, este aplicativo é capaz de identificar se você está locomovendo com o automóvel ou não e a partir daí identificar a quantidade de quilômetros que você rodou. Não ficou claro, mas talvez eles instalem algum tipo de tag, similar a aquelas que usamos para pagamento de pedágio, mas aparentemente é no aplicativo que eles fazem tudo o controle.

Ainda segundo o site o aplicativo é capaz de analisar a maneira como você está dirigindo, como velocidade, aceleração eu uso do celular por exemplo. desta forma eles usaram também esse aplicativo para dar algumas dicas educacionais quanto a esses itens. Esta parte eu gostei bastante e parece interessante esta proposta.

Onde contratar

Eu fiz a cotação no site https://thinkseg.com/, mas acredito que exista outras opções de seguros com pagamento por uso. Abaixo vou colocar um link onde você poderá procurar por seguros deste tipo. Pode haver uma variação de uma para outra, portanto, avalie mais de uma opção.

Opções de seguros por KM rodado ou por pagamento por uso


VEJA TAMBÉM:

CANAL NO YOUTUBE

INSCREVA-SE:



Sistemas Web

Playlist de SQL

Youtube Youtube Youtube
© 2021 - Utilidade Pública: Tecnologia, Educação e Cidadania.