Conheça os tipos de trabalho e profissões

Você trabalha ou já trabalhou? A profissão que você exerce é regulamentada por lei ou decreto? Entenda os termos envolvidos e conceitos de trabalhar como voluntário, autônomo, informal e outras terminologias do mercado.

Home » Cidadania

Trabalho e profissão são termos inerentes a todos nós. De alguma forma todos trabalham, já trabalharam ou irão trabalhar. Ter uma profissão e exercer um trabalho dignamente é um desejo cada vez mais comum e um direito que todos deveriam ter. Neste artigo mostrarei os diferentes tipos de trabalho e profissões.

Escravo

É um trabalho onde uma pessoa é forçada a trabalhar em condições de escravidão e sem direitos assegurados, como limite na jornada de trabalho, dias de descanso, remuneração digna, segurança e proteção no trabalho, entre outras.  No Brasil este tipo de trabalho é proibido, embora e infelizmente em alguns casos ele pode ainda existir.

Existe um termo que vez ou outra ele aparece que trabalho análogo à escravidão. Este é mais comum e é usado para descrever situações onde as condições de trabalho são tão ruins que se aproxima do trabalho escavo em si.

Vale lembrar que no Brasil, existe a CLT - Consolidação das Leis Trabalhistas que regulamenta as diversas formas de trabalho no país e estabelece as condições e os limites que devem ser respeitado por empresas e trabalhadores.

Voluntário

O trabalho voluntário é aquele em que uma pessoa escolhe livremente oferecer seu trabalho em tempo parcial ou integral à uma pessoa, instituição, igreja ou causa social, por exemplo. Normalmente o trabalho voluntário não é remunerado e ele mobiliza pessoas no mundo inteiro em favor de inúmeras causas.

Nos países de primeiro mundo, o trabalho voluntário chega a representar 2,7% do PIB dessas nações, enquanto que nos países em desenvolvimento o percentual é muito baixo, algo em torno de 0,7%. Só para se ter uma ideia da importância do trabalho voluntário, na América Latina, a pobreza poderia ser de até 10% maior sem o trabalho voluntário. Esses dados são resultados de um estudo da Universidade John Hopkins, de Baltimore (EUA). Saiba mais aqui.

Você já trabalhou como voluntário? Como o próprio nome diz, é necessário se voluntariar ou se oferecer para atuar em alguma causa que pode ser junto a algum órgão público, igreja, ong, associação de bairro, organizações humanitárias, dentre outras.

Autônomo

Autônomo é um tipo de trabalho onde uma pessoa trabalha por conta própria, geralmente na prestação de serviços em que ele é um profissional especializado. Contudo o trabalho autônomo é regulamentado e precisa ser registrado nos órgãos competentes. Uma boa alternativa para muitas é o MEI – Micro Empreendedor Individual que permite a legalização do trabalho e o recolhimento simplificado de tributos.

Com a internet, surgiu muitas oportunidades de trabalho autônomo que podem ser feitas a distância, inclusive. Este modelo de trabalho tem vantagens e desafios, mas é uma opção para muitas pessoas.

Empregado

Também chamado de emprego formal e se caracteriza pelo registro da Carteira de Trabalho. Ele ocorre nas empresas ou entre pessoas físicas e é a principal modalidade de emprego no país, sendo responsável pela grande força de trabalho na indústria, comércios e prestação de serviços.

A palavra empregado não vista com bons olhos atualmente, as vezes o termo mais apropriado é funcionário ou colaborador, como está sendo carinhosamente chamado atualmente. Há casos inclusive que estão indo além e chamando de associado, o que as vezes pode ser de fato uma verdade, mas em outras é só uma mudança de termo.

Informal

Ocorre quando não há registro na carteira profissional ou quando a pessoa trabalha como autônomo, mas sem o devido registro nos órgãos competentes. Esse trabalho é abundante em algumas regiões, e praticado especialmente por pessoas menos favorecidas. Tem como grande inconveniente a falta de garantias trabalhistas e acesso a aposentadoria.

No Brasil o problema é bastante acentuado e tende a aumentar nos períodos de crises econômicos onde ocorre aumento do índice de desemprego. Nas grandes cidades ou nos locais remotos do interior do país, o problema ocorre com maior ou menor intensidade.

Como mostrado acima, o MEI é um esforço para acabar com o trabalho informal e permitir que as pessoas regularizem suas atividades, paguem impostos e usufruam dos direitos que lhes são concedidos.

Desempregado

Desempregado é todo aquele que em condições de trabalho esteja procurando emprego. O termo é inclusive reconhecido pelo governo e usado em índices de desemprego de uma região ou país. É importante entender que desempregado não é todo aquele que não está trabalhando, mas sim quem não está trabalhando e está procurando emprego.

Há uma confusão com o termo desempregado e as vezes atribuídos a qualquer pessoa que não esteja trabalhando. Contudo, só é considerado desempregado aquele que nesta condição esteja procurando emprego ou em perfeitas condições para exercer a atividade laboral.

Empreendedor / Empresário

Sempre que falamos de trabalho e profissões, podemos correr o risco de esquecer daqueles que atuam como empreendedores ou empresários. Mesmo estando do outro lado da relação do trabalho, essas pessoas também desenvolve os seus trabalhos e em muitos dos casos de uma maneira muito mais intensa do que os trabalhadores comuns.

O empreendedor é aquele que se lança em uma atividade econômica ou social, geralmente visando lucro. Para isso ele desenvolve ideias, aperfeiçoa métodos e criar estratégias para produzir, comercializar ou ofertar serviços que sejam úteis as pessoas.

Embora sejam parecidos em essência, há algumas diferenças pontuais entre um empreendedor é um empresário. Geralmente este último destina-se a aquele que já está estabelecido, enquanto que o primeiro diz respeito a alguém que está começando ou desenvolvendo uma nova e inovadora atividade.

Tipos de profissões

Profissões regulamentadas. Médico é um exemplo

Trabalho tem a ver com profissões, afinal ainda que de forma pouco esclarecida todas as pessoas têm uma profissão. Contudo, segundo a terminologia encontrada no site do Ministério do Trabalho, parece haver dois tipos de profissões: as regulamentadas e as não regulamentadas.

Regulamentadas

Profissões regulamentadas são aquelas que foram criadas ou realizadas por meio de uma lei criada e aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pela Presidência da República. Considere a profissão de médico, advogado, engenheiro civil, dentista, contador, assistente social, entre outros.

Esses são casos de profissões regulamentadas, que significa que o seu exercício só pode ser feito por pessoas qualificadas pela lei que as regulamentou. Por exemplo: para ser advogado não basta fazer uma faculdade de direito, é necessário ainda ser aprovado no exame da Ordem dos Advogados do Brasil. Para ser médico, além dos longos anos de estudo é necessário a residência médica e o devido registro no Conselho Regional de Medicina – CRM, entre outras exigências específicas de cada profissão.

Não regulamentadas ou ocupações

O Ministério do Trabalho em seu website chama de ocupações aquelas profissões não regulamentadas e para isso mantém a CBO – Catálogo Brasileiro de Ocupações. Na CBO consta todas as ocupações que o TEM reconhece e diferente das profissões regulamentadas, as ocupações não são criadas por lei, mas a ordem natural das coisas se encarregam disso.

Acesse o site do Ministério do Trabalho para consultar o CBO e veja também o Site Opinião onde é possível dar opinião sobre a sua profissão, ou ocupação.


VEJA TAMBÉM:

CANAL NO YOUTUBE

INSCREVA-SE:



Sistemas Web

Playlist de SQL

Youtube Youtube Youtube
© 2021 - Utilidade Pública: Tecnologia, Educação e Cidadania.