Tipos de arroz: integral, branco, parboilizado, selvagem e outros

Embora muito conhecido e apreciado pelos brasileiros, existem vários tipos deste importante grão que um dos principais alimentos que temos disponíveis.

Home » Educação

O arroz é um tipo de grão muito consumido no Brasil e em várias partes do mundo, sendo considerado um dos maiores responsáveis pela alimentação de boa parte das pessoas no planeta.

No Brasil ele exerce um papel fundamental na mesa dos brasileiros, fazendo uma dobradinha com outro tradicional componente em nossas mesas, o feijão. O arroz com feijão é o prato mais tradicional do Brasil e ele tem inúmeras vantagens, como o fato de ser um alimento barato e com isso acessível a maioria das pessoas, são grãos ricos em nutrientes e portanto saudáveis e adequados a boa alimentação, fácil de ser encontrado em função da alta demanda e também pelo fato de o Brasil ser um grande produtor desses tipos de grãos.

Mas existem variações quanto aos tipos de arroz e abaixo veremos algumas classificações que podem ser aplicadas a ele.

Principais tipos de arroz que serão considerados neste artigo?

[indice]

  • Em casca
  • Integral
  • Branco ou agulhinha
  • Parboilizado
  • Arroz japonês para sushi
  • Arroz de risoto
  • Arroz Selvagem
  • Arroz sete grãos
  • Quanto a forma de preparo

    • Preparar o tradicional
    • Arroz a grega
    • Arroz carreteiro
    • Arroz de forno
    • Arroz doce

[fim-indice]

Principais tipos de arroz

Em casca

O arroz em casca é aquele que é obtido diretamente da natureza em função da sua colheita. O plantio do arroz vai produzir um grão que inicialmente será verde e depois em sua fase de amadurecimento assume um tom amarelado e isto refere-se a uma casca que envolve o grão para protegê-lo e permitir o seu desenvolvimento com segurança.

Depois de escolhido, o grão do arroz estará envolto por essa casca que precisará ser retirada para que ele possa ser consumido. Mas o arroz em casca tem uma vantagem de poder ser estocado por um período mais longo e assim o grão ficar protegido por mais tempo. O processo de retirar a casca, também chamada de beneficiamento, geralmente é feito próximo à distribuição para o consumo do grão.

Integral

Como explicado acima, originalmente o grão do arroz está envolto por essa casca e quando é feito o processo de beneficiamento, ou seja, a retirada dessa casca, o que resulta é o que nós conhecemos como arroz integral.

Neste estágio a única coisa que foi feito no processo de beneficiamento foi a retirada da casca que não é consumível, mas o restante permanece na sua maneira integral e assim na sua melhor forma de consumo, já que contém nele todos os nutrientes que fazem parte desse tipo de grão.

O arroz integral tem como característica a sua cor mais escura, demora um pouco mais para cozinhar e é apreciado por aqueles que são adeptos à boa alimentação, ou alimentação saudável como é mais comum definir.

Branco ou agulhinha

Este é o tipo de arroz mais consumido por aqui e o encontramos em larga escala para compra nos supermercados e na mesa dos brasileiros. Esse tipo de arroz é fruto de um beneficiamento mais intenso, onde o grão integral obtido pela remoção da casca, agora passa por um processo similar a um escovamento que vai remover a parte mais superficial do grão e portanto a mais escura, revelando a parte mais interna do grão e mais branca.

Nesse processo de beneficiamento para chegar ao arroz agulhinha, são retiradas partes importantes do grão, causando a perda de nutrientes.

O arroz branco tem como característica além da sua cor, o fato de cozinhar bem mais rápido, ter o seu sabor um pouco diferenciado do integral e ser o parceiro inseparável do feijão na mesa dos brasileiros. A combinação de arroz e feijão no Brasil é tão popular que ela desconhece as diferenças sociais e podem ser encontrados na mesa da classe média alta, bem como das classes mais baixas da sociedade.

Parboilizado

Arroz parboilizado é aquele que passou por um processo chamado de parboilização que consiste numa espécie de pré-cozimento do grão ainda em casca pela imersão em água aquecida a uma temperatura acima de 58°C, e, em seguida, submetido a processos de gelatinização parcial ou total do amido e, finalmente, secagem e refinamento [1]

O objetivo principal desse processo seria de aumentar o rendimento da moagem do arroz. Neste processo alguns nutrientes contidos na casca são absorvidos pelo grão, no entanto também pode implicar a perda de outros nutrientes. [1]

Os efeitos colaterais aparentes na perda de nutrientes pelo processo de parboilização podem ser significativos, em alguns casos deixando o produto menos nutritivo o que o próprio arroz branco. [1]

Arroz japonês para sushi

Arroz para sushi ou japonês, é um tipo com grãos curtos e arredondados que é muito apreciado por aqueles que gostam da culinária japonesa, em especial do preparo do sushi.

É possível encontrar o produto em alguns supermercados e lojas especializadas em produtos para a cozinha oriental.

Veja aqui alguns exemplos

Arroz de risoto

É um tipo de grão tradicionalmente italiano e que tem alta capacidade de absorção de água, com isso o processo de cozimento precisa ser feito de maneira a deixar o produto al dente (um pouquinho duro). Como o próprio nome diz e por suas características, ele é muito usado no preparo do risoto, um prato bastante tradicional e saboroso. [2]

Veja aqui exemplos de arroz de risoto

Arroz Selvagem

Também conhecido como Zizania e com uma coloração escura ele é um tipo de grão que é produzido especialmente na América do Norte, é rico em proteínas e fibras, sendo atualmente apreciado pelos adeptos da alimentação saudável. Ele normalmente é um dos integrais que compõe o chamado arroz sete grãos que veremos abaixo. [3]

Veja aqui uma galeria de imagens de arroz selvagem

Arroz sete grãos

O arroz sete grãos é uma referência a um tipo de produto que encontramos para compra nos supermercados e que é composto pela mistura de sete grãos integrais, sendo o arroz integral o principal deles, ou seja, aquele que tem a maior composição na mistura. Daí vem o nome de arroz sete grãos.

Os demais grãos que compõem esta mistura podem variar, pois é comum eles criarem misturas com composições diferentes, mas esses grãos podem ser: aveia, centeio, quinoa, arroz selvagem, cevada, canola, linhaça, trigo integral, dentre outros.

Esse tipo de produto é altamente nutritivo e muito rico em fibras, sendo muito indicado para pessoas que querem aderir a boa alimentação e também aqueles que pretendem perder peso como forma de substituição ao arroz branco tradicional.

Quanto a forma de preparo

Existem algumas classificações que podem ser também aplicadas, mas que não estão relacionadas ao tipo do grão em si, mas em função da sua forma de preparo como prato. Abaixo veremos algumas dessas principais formas de preparar este alimento.

Preparar o tradicional

A forma tradicional de preparar é pelo cozimento utilizando alguns tipos de temperos, sal e óleo de cozinha. Nesta forma, o grão é cozido individualmente, sendo misturado apenas no prato com feijão e os demais componentes da alimentação. Nesse tipo de preparo o grande desafio é o chamado “arroz soltinho”, isto porque, dependendo da forma como ele é cozido, forma-se o chamado “arroz papa” onde os grãos ficam grudados uns aos outros.

Arroz agrega

Esse tipo de preparo leva em consideração o mesmo processo de cozimento da forma tradicional, mas recebendo uma mistura de alguns tipos de legumes, como cenoura, pimentão, uva-passa, cebola, dentre outros.

As vezes esse tipo de preparo é feito em ocasiões especiais, como festas, no Natal ou de maneira mais esporádica, levando-se em conta que ele costuma dar um pouquinho mais de trabalho de preparar do que a forma tradicional.

Veja aqui como fazer arroz a grega: https://www.panelinha.com.br/receita/Arroz-a-Grega

Arroz carreteiro

O nome desse preparo deve-se principalmente aos profissionais caminhoneiros que em função de levar a vida na estrada, tiveram de criar maneiras de preparar o seu próprio alimento na beira da estrada e em função das limitações para esses preparos, era evidente que precisava de uma forma mais rápida e simples de fazer o tradicional arroz.

Assim nasce o arroz carreteiro que é uma mistura do arroz com carne-seca e outros ingredientes, como bacon, cebola, linguiça calabresa e vários temperos em uma mesma panela formando um único preparo.

Por se tornar comum e por ser muito saboroso, ele deixou de ser apenas um recurso dos profissionais da estrada, para incorporar a lista de pratos ou de preparação desse grão na mesa de muitos brasileiros.

Veja aqui como fazer arroz carreteiro: https://www.panelinha.com.br/receita/Arroz-carreteiro

Arroz de forno

O arroz de forno é um tipo de preparo feito no forno, mas com o arroz já cozido e é indicado como estratégia de reaproveitamento de sobras. Acrescenta-se ainda ingredientes como ovos, leite, manteiga, vinagre, queijo e endro.

Veja aqui como preparar este prato: https://www.panelinha.com.br/receita/Arroz-de-forno

Arroz doce

É um tipo de preparo que como o próprio nome já diz não é salgado e sim doce. O seu preparo leva em consideração principalmente a forma de tempero que é feito com açúcar e assim ao cozinhar o resultado é um arroz doce e não necessariamente salgado como o que consumimos na alimentação diária.

Ele também ganha uma forma mais pastosa e a bastante apreciado especialmente por pessoas mais idosas, uma vez que esse tipo de prato já foi muito comum no Brasil e hoje, aparentemente, não é tão apreciado pelos mais jovens.

Veja aqui uma das formas de fazer o preparo deste prato: https://www.panelinha.com.br/receita/Arroz-doce-tradicional

Fontes e referências

[1] Arroz Parboilizado em Wikipedia, acesso em 08 de fevereiro de 2021

[2] Arroz Especial para Risoto em Magazine Luiza, acesso em 08 de fevereiro de 2021

[3] Arroz selvagem em Wikipedia, acesso em 08 de fevereiro de 2021


VEJA TAMBÉM:

CANAL NO YOUTUBE

INSCREVA-SE:



Sistemas Web

Playlist de SQL

Youtube Youtube Youtube
© 2021 - Utilidade Pública: Tecnologia, Educação e Cidadania.