Tipos de faculdades e universidades no Brasil. Principais Diferenças

Veja as diferenças entre faculdades, centros universitários e universidades. A classificação das instituições como administração pública e particular, instituições com ou sem fins lucrativos.

Home » Educação

As instituições de ensino superior no Brasil, assim como a educação como um todo são regulamentadas pelo Ministério da Educação. Há vários tipos de faculdades e universidades, podendo ser classificadas quanto à administração: pública e privada, ou quanto a organização acadêmica, como entre faculdades, centros universitários e universidades.

Administração

Há basicamente dois tipos de instituições se observado a dependência acadêmica que são públicas e privadas, mas em cada um dos tipos poderá haver subdivisões como mostrado abaixo:

Públicas

As instituições de ensino superior cuja dependência acadêmica é de natureza pública são aquelas criadas e mantidas pelos governos municipais, estaduais e pelo governo federal.

Com exceção das instituições municipais, os cursos de graduação nas faculdades e universidades públicas são gratuitos e abertos a toda a população que se submetem ao exame vestibular e recebem a aprovação devida para ingressar nos cursos. Contudo, os cursos de pós-graduação nessas instituições podem ser pagos e portanto a gratuidade aplica-se apenas aos cursos de graduação.

Abaixo alguns exemplos de faculdades e universidades públicas no Brasil.

Municipal.  Faculdades municipais são pouco comuns no Brasil, mas elas existem em alguns municípios brasileiros, como:

  • Franca / SP
  • Araras / SP
  • Palhoça / SC
  • São Caetano do Sul / SP
  • Jundiaí / SP
  • São José do Rio Pardo / SP
  • Entre outros

Estadual. São criadas e mantidas pelos estados. Algumas estaduais figuram na lista das melhores do país, este é o caso das universidades estaduais do estado de São Paulo.

Alguns exemplos:

  • USP – Estado de São Paulo
  • Unicamp – Estado de São Paulo
  • Unesp – Estado de São Paulo
  • UEMG – Estado de Minas Gerais
  • UERJ – Estado do Rio de Janeiro
  • UERGS – Estado do Rio Grande do Sul

Federal. As federais são criadas pelo governo federal e são a maioria das instituições públicas. Elas estão divididas em dois grupos: universidades federais e os Institutos de Educação Profissional e Tecnológicos.

Exemplos:

  • UFRJ – Federal do Rio de Janeiro
  • UFMG – Federal de Minas Gerais
  • UFRS – Federal do Rio Grande do Sul
  • UFBA – Federal da Bahia
  • UFPR – Federal do Paraná
  • Unifesp – Federal de São Paulo

Privadas

As instituições privadas são aquelas que são administradas pela iniciativa privada ou particulares como são mais conhecidas. A maioria das instituições de ensino superior são de iniciativa privada e basicamente elas podem ser classificadas da seguinte forma:

  • Privada sem fins lucrativos
  • Privada com fins lucrativos
  • Privada beneficente
  • Especial

Instituições de ensino superior no Brasil

Organização acadêmica

Uma outra maneira de classificar as instituições de ensino superior no Brasil é através da organização acadêmica e esta classificação ela é bastante comum e pode ser observada com bastante facilidade nas instituições que existem Brasil afora.

De acordo com a organização acadêmica, as instituições de ensino superior podem ser faculdades, centros universitários e universidades.

Faculdades

Todas as instituições são credenciadas inicialmente como faculdades, podendo posteriormente solicitar o credenciamento como centro universitário ou universidade se este for o interesse e se houver os requisitos necessários para tal.

A maioria das instituições de ensino superior no Brasil são faculdades e normalmente elas focam em áreas específicas do conhecimento humano, como ciências exatas, ciências sociais aplicadas, engenharia, entre outras.

São exemplos de faculdades:

  • Fatec – Faculdade de Tecnologia de São Paulo
  • ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing
  • FGV – Fundação Getúlio Vargas
  • FMJ – Faculdade de Medicina de Jundiaí
  • Entre outras

Centros Universitários

Os centros universitários devem ser credenciados pelo MEC para este fim e podem criar, organizar e extinguir cursos e programas educacionais em várias áreas do conhecimento. Para ser centro universitário são necessários:

Um quinto do corpo docente em regime de tempo integral;

Um terço do corpo docente, pelo menos, com titulação acadêmica de mestrado ou doutorado.

São exemplos de centros universitários:

  • UNISAL – Centro Universitário Salesiano
  • SENACSP - Centro Universitário Senac
  • UNIPAC – Centro Universitário Presidente Antônio Carlos
  • Entre outros

Universidades

Já as universidades são as instituições com a finalidade de ensino, pesquisa e extensão, esses três itens são obrigatórios. Segundo o MEC as universidades são caracterizadas por:

Produção intelectual institucionalizada mediante o estudo sistemático dos temas e problemas mais relevantes, tanto do ponto de vista científico e cultural, quanto regional e nacional;

Um terço do corpo docente, pelo menos, com titulação acadêmica de mestrado ou doutorado;

Um terço do corpo docente em regime de tempo integral.

São Exemplos de universidades:

  • USP – Universidade de São Paulo
  • UNIP – Universidade Paulista
  • UFBA – Universidade Federal da Bahia
  • Entre outros

Tipo de credenciamento

Há uma terceira classificação que se aplica a instituições de ensino superior que é quanto ao tipo de credenciamento. Neste caso as opções são presenciais e EAD.

Presencial

A educação presencial em nível superior é feita nas instituições que oferecem esses cursos presencialmente em suas unidades e campos universitários. É o modelo mais tradicional e antigo usado no Brasil.

Neste modelo, a instituição deve prover o espaço físico, a infraestrutura para cada curso, bem como para as demais atividades acadêmicas. Também é necessário ter o professor presencialmente que desenvolverá cada disciplina ou matéria que lhe for competente em uma interação direta com o aluno.

EAD - Educação a Distância

As mesmas instituições que operam na educação presencial também podem ter o credenciamento para a educação a distância e neste caso elas podem oferecer cursos em todo território nacional provendo os chamados polos de apoio presencial nas regiões estratégicas afim de atender os alunos naquela localidade.

Nesse modelo as aulas são feitas via internet, TV ou outro meio remoto. Não há a necessidade de o professor estar presencialmente em cada localidade, bastante ter um tutor que é responsável por ajudar o aluno e orientar presencialmente e mais localmente.

Esse modelo de educação que é relativamente recente cresceu muito e hoje é uma realidade presente em praticamente todo o Brasil.

Outras classificações

Há outras classificações que são usadas com certa frequência, mas muitas delas não representa classificações de instituições, mas sim de cursos superiores.

Um bom exemplo são os cursos de bacharelado, licenciatura e tecnologia. Nesse caso esta classificação se aplica aos cursos e não necessariamente as instituições, podendo qualquer um deles estar presente um instituições públicas ou privadas, em faculdades, centros universitários e universidades.

Com informações do Ministério da Educação


VEJA TAMBÉM:

CANAL NO YOUTUBE

INSCREVA-SE:



Sistemas Web

Playlist de SQL

Youtube Youtube Youtube
© 2021 - Utilidade Pública: Tecnologia, Educação e Cidadania.