Curso técnico ajuda na faculdade? 10 conselhos de um professor

Ensino técnico e educação superior não são excludentes e sim complementares. Há fortes indícios de quem faz curso técnico tende a ter uma melhor experiência na faculdade. Veja os conselhos de um professor de curso técnico aos alunos da educação profissional. Siga esses passos, ouça esses conselhos e tenha mais sucesso na sua profissão.

Home » Educação

Fazer um curso técnico é uma alternativa válida para quem deseja buscar logo o ingresso no mercado de trabalho. Historicamente ele foi usado com esse objetivo já que tem um tempo de duração relativamente curto e a grade do curso é focada no mercado de trabalho, objetivando preparar o aluno para atender a demanda local de mão de obra qualificada.

Contudo, pesquisas apontam que alunos que fizeram um curso técnico têm grandes chances de ter melhor desempenho na faculdade.  Não podemos tomar isso como uma regra, é claro, mas se este indício de fato proceder, temos então mais um papel importante que este tipo de curso pode desempenhar.

Ensino técnico e ensino superior

Sou professor em cursos técnicos a praticamente 10 anos e neste período percebi que as pessoas valorizam muito o ensino técnico e o mercado de fato absorve alunos com boa formação técnica. Já tive alunos também que após concluir o técnico ingressaram na faculdade e hoje já são profissionais de mercado.

Outro fato que percebo também é uma quantidade notável de alunos que ao concluir a faculdade volta para fazer um curso técnico a fim de buscar prática, já que muitos relatam que na faculdade há muita teoria e pouca prática.

Trabalho, crescimento pessoal, preparação para a faculdade, entre outros. Seja qual for o objetivo é certo que a educação técnica que já passa dos 60 anos no Brasil vem cumprindo um importante papel na sociedade e contribuindo muito para a formação de jovens e adultos.

Veja abaixo algumas características importantes sobre os cursos técnicos:

Com qual idade pode-se iniciar um curso técnico?

Pode ser feito por pessoas de qualquer idade, desde que tenha pelo menos o ensino fundamental, para alguns casos, e estar cursando pelo menos o 2º ano do ensino médio, para outros.

Antes de se inscrever em um curso é importante verificar esta exigência dele. O primeiro caso é aplicado a escolas que oferecem o ensino médio junto com o ensino técnico. Já o segundo caso é para os casos em que eles são feitos separados ou apenas um deles é ofertado.

Pagos ou gratuitos?

Podem ser pagos quando ofertados por escolas privadas ou gratuitos quando ofertados por escolas da rede pública federal, estadual ou municipal. Há também muitas opções de bolsas de estudos em escolas técnicas particulares, como é o caso das escolas do Senac, Senai e outras do Sistema S.

Em quais áreas é possível fazer uma formação técnica?

Atende áreas como hospitalidade e lazer, segurança no trabalho, tecnologia da informação, música, saúde e bem estar, esporte e lazer, entre outras.

É possível fazer a eliminação de matérias?

Há possibilidade de eliminar algumas matérias, mediante comprovação de conhecimento naquela área, mas este é um fator que dependerá muito da instituição onde estiver matriculado.

Qual é o ponto forte desses cursos?

O ponto forte é a ênfase na prática, onde o aluno desde as primeiras aulas tem acesso a laboratórios, projetos, criação de cenários, desenvolvimento de atividades no campo de trabalho, entre outras ações. Este é o ponto forte dos cursos técnicos, pois possibilita o acesso ao objeto de estudo de maneira muito mais direta do que em uma formação superior, por exemplo.

A grande parte dos cursos técnicos tem a exigência da realização de um estagio ao final do período do curso, em que além de proporcionar ao aluno uma possibilidade futura de emprego efetivo ainda o dará a oportunidade de adquirir maior contato e experiência com a profissão escolhida, contribuindo mais e mais em seu desempenho profissional e educacional.

Que benefícios eles trazem para quem quer fazer faculdade?

Muitos alunos que fizeram um curso técnico e depois foram para a faculdade, especialmente quando ambos os cursos são da mesma área, relatam o benefício que o curso técnico trouxe no sentido de chegarem ao ensino superior já com uma boa bagagem de conhecimento.

Em alguns casos é possível inclusive fazer uma faculdade concomitante com um curso técnico, desde que sejam em horários opostos, é claro ou que um deles seja na modalidade EAD, por exemplo. Isto não é muito comum, mas pode ser feito e pode trazer benefícios para a pessoa em termos de aliar conhecimento e prática.

10 conselhos de um professor para alunos de cursos técnicos que você deveria ouvir

Sou professor na educação técnica a quase 20 anos. Ajudei a formar inúmeros alunos e talvez por conta disso, tenho alguma credibilidade para falar sobre o assunto.

A formação técnica é importante em vários aspectos, ela já ajudou a muitos entrar no mercado de trabalho ou se preparar melhor para uma carreira acadêmica de sucesso, mas infelizmente nem tudo são flores e como professor de curso técnico em uma conceituada escola de abrangência nacional gostaria de dar alguns conselhos (se é que posso) para aqueles que pretendem ingressar na educação técnica ou mesmo aqueles que já estão em curso. Pode ser?

Conhecer o curso

Tente conhecer o curso. Sabe aquele programa que você recebe com a grade do curso, carga horária, disciplinas que serão estudadas, etc? Leia, pesquise a respeito e veja se você não está caindo de paraquedas em um curso onde você irá desistir logo nos primeiros meses.

Conhecer a área de trabalho

O curso é bacana, mas você pretende trabalhar nesta área? O que você sabe sobre o cotidiano dos profissionais que atuam ali. Salário, tipo de empresas em que terá de trabalhar, relato de profissionais desta área, entre outros. Veja no Guia Trabalho o que as pessoas pensam sobre suas profissões.

Escolha as pessoas certas

Durante o curso escolha as pessoas que irão influenciar você. Fuja da turma do oba-oba, dos espertos, dos que gostam de frequentar a escola porque lá tem meninas bonitas. Cole em pessoas que querem estudar, que perguntam, que respondem, que faz diferença na sala de aula e fora dela. Na verdade, eu gostaria que você fosse essa pessoa, mas se não puder ser, fique perto de quem é.

Aluno bom é aluno em sala de aula

Tem aluno que cochila e dorme na sala de aula, mas eu ainda prefiro esse do que o turista que vai de vez em quando na aula. A relação professor aluno na construção do aprendizado é importante e sua presença é imprescindível.

Como todos devem saber o Ministério da Educação dá ao aluno o direito de faltar até 25% da carga horária dos cursos, sejam eles técnicos, superiores e outros. Os alunos gostam de usa este direito, mas eu costumo dizer a eles que na verdade eles tem direito de frequentar 100% das aulas. Faz mais sentido.

Teoria também faz parte

Sim, parece loucura dizer isso, mas é verdade. No curso técnico em informática, por exemplo, dá a impressão que os alunos chegam a pensar o absurdo de que um curso técnico não tem teoria. É verdade que eles são direcionados à pratica, mas prática sem teoria poderia gerar profissionais mancos.

Conhecimento é construído, não transmitido

Eu sei que esta afirmação fere o nosso senso de lógica, mas em muitas escolas técnicas o método é o construtivismo, que prega, em outras palavras, que o professor não ensina o aluno e sim o ajuda a construir seu próprio conhecimento. Então você não é um número da sala de aula e o seu aprendizado dependerá muito, eu disse muito de você.

Curso técnico é curso sério

Os cursos técnicos são autorizados e fiscalizados pelo Ministério da Educação. É  mesmo órgão que fiscaliza as faculdades de medicina, por exemplo. Então não é um cursinho de faz de conta, existe responsabilidades a serem cumpridas por parte da escola e do professor, claro que existe também responsabilidades a serem exigidas dos alunos.

Única oportunidade, talvez

Em um país carente de educação, um curso técnico poderá ser para muitas pessoas a única oportunidade para uma formação mais solida. Muitos não chegarão a universidade e por isso deveriam aproveitar ao máximo a experiência que terão ali. Pensar desta forma mudaria muito a maneira como boa parte dos alunos encarariam a educação profissional e os resultados que poderiam ser colhidos ali.

Experimente errar

Costumo dizer para os meus alunos que a escola é o lugar para errar, inclusive, evito expressões como certo e errado, embora exista um irresistível desejo por parte dos alunos em saber que o primeiro parágrafo que escreveram está certo para poderem escrever o segundo. Esqueça os parágrafos, escreva o texto inteiro, erre se for o caso. Existe muita aprendizagem no erro e querer evitá-lo a todo o custo, especialmente na escola, não é nem de longe inteligente. Usei o exemplo do texto, mas pode ser qualquer outra coisa.

Abra sua mente

Se você não pode passar no vestibular da USP e se a universidade mais próxima que você pode chegar e a formação técnica, então faça dela a sua universidade, a sua USP. Faça com qualidade e responsabilidade e os resultados serão bons. Como cristão que sou quero terminar este artigo usando as palavras de outro cristão, o famoso maestro Roberto Minczuk quando ele diz: “a excelência honra a Deus”.


VEJA TAMBÉM:

CANAL NO YOUTUBE

INSCREVA-SE:



Sistemas Web

Playlist de SQL

Youtube Youtube Youtube
© 2021 - Utilidade Pública: Tecnologia, Educação e Cidadania.