Quais são as áreas do Conhecimento Humano?

Você sabe quais são as áreas do conhecimento humano? Veja aqui um resumo das áreas do conhecimento definido pelo CAPES. Veja ainda algumas perguntas e respostas sobre os principais tipos de conhecimentos e as formas como eles são obtidos.

Home » Educação

As áreas do conhecimento humano são muitas e basicamente estão nelas tudo aquilo que sabemos a respeito de tudo e todos, contudo esse conhecimento não é uniforme, isto é, algumas pessoas ou grupos de pessoas detém um conhecimento sobre determinada área, enquanto que outros atentam para outras áreas. Desta forma, classificar o conhecimento humanos em áreas e subáreas passa a ser útil para finalidades práticas, para fins de ensino, pesquisa, entre outros fins.

A classificação original das Áreas do Conhecimento apresentou uma hierarquização em quatro níveis, que vão do mais geral aos mais específicos, abrangendo 08 grandes áreas, 76 áreas e 340 subáreas do conhecimento, a saber.

  • 1º nível - Grande Área: aglomeração de diversas áreas do conhecimento em virtude da afinidade de seus objetos, métodos cognitivos e recursos instrumentais refletindo contextos sóciopolíticos específicos.
  • 2º nível - Área: conjunto de conhecimentos inter-relacionados, coletivamente construído, reunido segundo a natureza do objeto de investigação com finalidades de ensino, pesquisa e aplicações práticas.
  • 3º nível - Subárea: segmentação da área do conhecimento estabelecida em função do objeto de estudo e de procedimentos metodológicos reconhecidos e amplamente utilizados.
  • 4º nível - Especialidade: caracterização temática da atividade de pesquisa e ensino. Uma mesma especialidade pode ser enquadrada em diferentes grandes áreas, áreas e subáreas.

Como tudo hoje em dia vem sendo ampliado e melhorado assim aconteceu com a tabela de áreas do conhecimento humano, que em 2009 depois de algumas reuniões realizadas pelo Capes deram origem a Grande Área Multidisciplinar e, dentro dela as áreas Interdisciplinares, Ensino de Ciências e Matemática, Materiais e Biotecnologia. Além disso, criou dentro da área Interdisciplinar, as subáreas Meio-Ambiente e Agrárias; Engenharia/Tecnologia/Gestão; Saúde e Biológicas; e Sociais e Humanidades.

Abaixo as grandes áreas do conhecimento e algumas áreas de 2º nível:

Ciências Exatas e da Terra

  • Matemática
  • Probabilidade
  • Estatística
  • Ciência Da Computação
  • Astronomia
  • Física
  • Algebra
  • Conjuntos
  • Lógica Matemática
  • Teoria dos Números
  • Análise
  • Matemática Aplicada
  • Análise de Dados
  • Teoria Geral e Fundamentos da Probabilidade
  • Análise Multivariada
  • Probabilidade e Estatística Aplicadas
  • Computabilidade e Modelos de Computação
  • Linguagem Formais e Autômatos
  • Análise de Algoritmos e Complexidade de Computação
  • Lógicas e Semântica de Programas
  • Matemática da Computação
  • Linguagens de Programação
  • Engenharia de Software
  • Banco de Dados
  • Sistemas de Informação
  • Arquitetura de Sistemas de Computação
  • Aglomerados de Galáxias
  • Astrofísica do Sistema Solar
  • Movimento da Terra
  • Sistema Planetário
  • Física Geral
  • Métodos Matemáticos da Física
  • Ótica
  • Acústica
  • Transferência de Calor; Processos Térmicos e Termodinâmicos
  • Física Nuclear
  • Química Orgânica
  • Química Inorgânica
  • Entre Outros

Ciências Biológicas

  • Oceanografia
  • Genética
  • Botânica
  • Zoologia
  • Entre Outros

Engenharias

  • Engenharia Civil
  • Engenharia Sanitária
  • Engenharia De Transportes
  • Engenharia De Minas
  • Entre Outros

Ciências da Saúde

  • Medicina
  • Nutrição
  • Odontologia
  • Farmácia
  • Enfermagem
  • Entre Outros

Ciências Agrárias

  • Agronomia
  • Zootecnia
  • Recursos Pesqueiros
  • Medicina Veterinária
  • Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • Entre Outros

Ciências Sociais Aplicadas

  • Direito
  • Administração
  • Economia
  • Arquitetura e Urbanismo
  • Demografia
  • Ciência da Informação
  • Entre Outros

Ciências Humanas

  • Filosofia
  • Teologia
  • Sociologia
  • Antropologia
  • Arqueologia
  • História
  • Entre Outros

Linguística, Letras E Artes

Multidisciplinar

  • Ensino De Ciências E Matemática
  • Materiais
  • Biotecnologia

Para acessar a tabela de áreas do Conhecimento Humano basta visitar o site usado de base para este artigo https://www.capes.gov.br/avaliacao/tabela-de-areas-de-conhecimento), ou copiar o link abaixo e colar na barra de endereço para realizar o download.

https://www.capes.gov.br/images/documentos/documentos_diversos_2017/TabelaAreasConhecimento_072012_atualizada_2017_v2.pdf

Algumas perguntas complementares

Por que é importante classificar o conhecimento humano?

Esta classificação é necessária não apenas para atender os critérios acadêmicos onde normalmente elas são empregadas, mas também para refletir todo um conceito prático que abrange todos os segmentos de uma sociedade.

Evidente que a importância primária de classificar o conhecimento seja mesmo usado em fins acadêmicos e de pesquisa, como acontece nas teses de doutorado, mestrado e outros trabalhos acadêmicos de alto nível. Mas também esta classificação beneficia a indústria, o comércio, as áreas de serviços, as famílias, os governos e todos os outros segmentos representados.

É possível medir o tamanho do conhecimento humano?

De maneira nenhuma. O que podemos fazer é tentar classificá-lo, como mostrado acima, mas jamais dimensioná-lo. O conhecimento humano parece não haver limites e quanto mais você conhece, mais coisa aparece para conhecer.

Um bom exemplo disso é o que a ciência tem nos mostrado ao longo do tempo, pois quando se tem uma grande descoberta na área científica, aquilo não é o fim, mas de certa forma acaba sendo a base para outras descobertas e outras e outras. Assim, na ciência nada é absoluto, mas a refutação de uma tese é comum, bem como o aprimoramento e a melhoria da compreensão daquilo que foi iniciado ali é algo também comum.

Quais os tipos de conhecimento?

Uma forma comum é definir os tipos de conhecimento baseados na forma como eles são obtidos e assim teremos o conhecimento científico, filosófico, teológico e empírico.

O conhecimento científico é gerado pela nossa necessidade de conhecer, compreender a natureza e o universo. O conhecimento filosófico é obtido pelo questionamento de nossa condição no universo. O conhecimento teológico vem por respostas a questões aparentemente inexplicáveis, sendo ele dogmático, pois sua aceitação depende de atos de fé. Por fim, o conhecimento empírico é uma tentativa de compreensão dos seres e dos fenômenos da realidade. É subjetivo, pois é gerado a partir das experiências de cada sujeito.

Escrevi um post sobre esse tema dos tipos de conhecimento.

Uma pessoa com curso superior irá ganhar mais dinheiro do que alguém sem formação?

Não necessariamente. A ideia de ganhar dinheiro não está implícito em uma formação superior, muito embora, em muitas situações isto é verdadeiro. Há muitas pessoas sem curso superior que ganham muito dinheiro com seu trabalho, contudo, alguém que tenha uma boa formação tende a ter mais oportunidades de trabalho e por isso pode ganhar mais.


VEJA TAMBÉM:

CANAL NO YOUTUBE

INSCREVA-SE:



Sistemas Web

Playlist de SQL

Youtube Youtube Youtube
© 2021 - Utilidade Pública: Tecnologia, Educação e Cidadania.