Levantamento e análise de requisitos funcionais e não-funcionais

O que são requisitos no processo de análise de sistemas? Veja as diferenças entre funcionais e não funcionais e as técnicas que podem ser usadas para obtenção de requisitos. Veja uma lista de exemplos para você compreender melhor.

Home » Tecnologia

Como o próprio nome sugere, requisito é algo necessário como fundamento ou matéria prima para o desenvolvimento de alguma coisa. Em sistemas de informação, os requisitos são os primeiros a aparecer logo no início do processo de análise do sistema. Eles constituem a matéria prima que o analista ira usar para propor o sistema, documentá-lo e finalmente levá-lo ao desenvolvimento e uso.

A etapa de levantamento de requisitos é composta por diversas técnicas que visam obter do cliente as informações necessárias para desenvolver o projeto do sistema de informação. Essas técnicas podem ser:

  • Entrevistas não estruturadas: Informal ou sem agenda pré-definida;
  • Entrevistas estruturadas: Com uma agenda pré-definida;
  • Observação do comportamento: Observar os usuários em seu ambiente de trabalho;
  • Aprendizagem com o usuário: Analisa e discute com o usuário a maneira como é feito o trabalho;
  • Prototipagem: Desenvolvimento de um modelo que simulará o sistema real;
  • Brainstorming: Reunião com várias pessoas onde todos discutem um tema central;
  • Análise de textos: O usuário descreve as necessidades textualmente. (técnica muito usada atualmente);
  • Reutilização de requisitos: Reaproveitamento de padrões ou requisitos de outros sistemas.

Classificação dos requisitos

Os requisitos podem ser classificados de várias formas a a finalidade desta classificação é melhor compreender a relação entre objetos, tarefas e as próprias funções do sistema. Uma forma bastante aceitável entre analista é que a classificação seja entre requisitos funcionais e não-funcionais.

Requisitos funcionais

Os requisitos funcionais são aqueles que fazem parte do sistema, como um relatório específico, um campo a mais em um cadastro, etc. Eles normalmente têm a finalidade de agregar valor ao usuário ou facilitar o trabalho que ele desenvolve. Requisitos funcionais serão implementados no próprio sistema e da junção desses requisitos o corpo do sistema será montado.

Como já explicado acima, os requisitos funcionais são aqueles que fazem parte do sistema e podem ser exemplificados de várias maneiras. Vejamos alguns exemplos abaixo:

  • Um formulário de cadastro é um exemplo de um requisito funcional. Neste caso não basta apenas citar que é um formulário de cadastro, mas especificar o tipo de cadastro, as funcionalidades que ele precisa ter, dentre outros.
  • Sistema de consulta. Também precisa ser especificado o que vai ser consultado, quais os critérios para essa consulta, bem como com os resultados serão exibidos ao usuário.
  • Relatórios. Os relatórios são muito comuns, especialmente em sistemas financeiros e administrativos onde as listagens fazem parte do cotidiano das empresas para exibição de dados de compreensão deles. Assim o relatório são requisitos funcionais e devem ser especificado quais colunas ele deve ter, o tipo de filtro deve ser usado bem como a forma de ordenação dos resultados.
  • Captura de uma informação externa. Imagine o sistema que capita uma informação externa proveniente de um sensor, uma câmera de vídeo, o sistema de áudio, bem como outros fatores externos que podem ser identificados.
  • Dentre outros muitos exemplos que poderiam ser citados como requisitos funcionais de um sistema.

Requisitos não-funcionais

Requisitos não-funcionais são aqueles relacionados ao ambiente onde o sistema está inserido. Um servidor mais robusto, um firewall, ou um usuário especializado em determinado procedimento pode ser visto como requisitos não-funcionais.  Eles não devem ser ignorados por não fazerem parte diretamente do sistemas, mas devem ser considerados por compor o ambiente onde o software irá rodar.

Os requisitos podem ser classificados também pelo seu tipo:

  • Requisitos operacionais;
  • Requisitos de segurança;
  • Requisitos de desempenho;
  • Especificações de Hardware e software.
  • Entre outros.

A análise e refinamento dos requisitos é uma etapa importantíssima do processo de documentação e projeto.

Como exemplo de requisitos não funcionais podemos citar alguns, como a seguir:

  • Uma impressora fiscal é um exemplo de um requisito não funcional, pois embora ela não faça parte do sistema esse, ela é necessária para que ele funcione de maneira adequadamente. Nesse caso necessário especificar o tipo da impressora fiscal e o papel que ela irá desempenhar.
  • Conectividade. Muito sistemas dependem de conexão de rede e as vezes de internet para funcionar. Nesse caso é preciso especificar todos os requisitos de conectividade, como velocidade, pontos de acesso e formas de conexão sejam elas por cabo ou sem fio.
  • Servidores e clientes. A infraestrutura de servidores e demais dispositivos clientes também podem ser requisitos não funcionais. Especialmente no caso do servidor importante para determinar os requisitos de desempenho, assim é comum especificar que o sistema dependerá de um servidor específico ou com uma configuração mínima específica. No caso de máquinas ou dispositivo clientes, geralmente não é comum especificar como requisitos não funcionais, exceto em situações específicas em que tem a exigência de dispositivos específicos.
  • Dentre outros exemplos que podem ser considerados como requisitos não funcionais.


VEJA TAMBÉM:

CANAL NO YOUTUBE

INSCREVA-SE:



Sistemas Web

Playlist de SQL

Youtube Youtube Youtube
© 2021 - Utilidade Pública: Tecnologia, Educação e Cidadania.