Tipos de linguagens e figuras de linguagem

O que significa linguagem? Quais são os tipos de linguagem? E essas tais de figuras de linguagem como paradoxo, ironia, metáfora, entre outras.

Home Educação

A comunicação é inerente ao homem e usamos várias formas para nos comunicarmos com o mundo em nossa volta. Geralmente usamos a expressão linguagem como meio desta comunicação e através dela entendemos e nos fazemos entender. No texto abaixo veremos a diferença entre linguagem verbal e não verbal, tão comum, mas, talvez nem todos compreendam as diferenças entre elas. Mas antes, precisamos definir o que é linguagem.

O que é Linguagem?

Linguagem é a capacidade humana de expressar suas emoções, sentimentos, ideias e conhecimentos. A linguagem está intimamente relacionada a comunicação, pois todo e qualquer tipo de comunicação ocorre por meio de uma linguagem e toda linguagem possui um código.   No caso da comunicação verbal este código é a palavra.

Como pudemos perceber acima a linguagem pode ser verbal ou não verbal.

Linguagem verbal

ministro pregando forma de linguagem verbal

A verbal é a linguagem com a qual estamos mais “familiarizados”, é por meio dela que falamos com as pessoas no dia a dia, trocamos ideias, cantamos, brigamos, brincamos, etc...  É importante sabermos que a linguagem verbal pode ocorrer por meio da palavra falada ou escrita. Então, textos, reportagens, anúncios ou qualquer outro meio de comunicação escrito que possua palavras, faz parte da linguagem verbal em sua modalidade escrita.

Linguagem não verbal

sinais de trânsito linguagem não verbal

A linguagem não verbal é aquela que ocorre por outros meios que não envolvem a palavra falada ou escrita. Neste meio de linguagem, os códigos são outros que mesmo sem o uso da palavra conseguem transmitir e expressar uma ideia, sentimento ou conhecimento. Podemos citar como exemplos de linguagem não verbal: a dança, a musica instrumental, as pinturas, esculturas, fotografias, desenhos ou qualquer outro meio ou arte capaz de transmitir uma ideia e sentimento sem se utilizar da palavra.

Figuras de Linguagem

As figuras de linguagem são mecanismos que podemos utilizar para aumentar a expressividade em nossa comunicação falada ou escrita. De certa forma, elas concedem beleza a língua e conhecê-las nos permite extrair o máximo de significado possível da comunicação especialmente do gênero literário.

Existem centenas de tipos de figuras de linguagem. Vejamos abaixo algumas delas muito utilizadas no dia a dia:

PARADOXO

No paradoxo, duas ideias contrárias entram em conflito para normalmente revelar uma verdade poética além dos limites da simples escrita. Aqui, não só as palavras são opostas, mas a ideia tambem.

Ex.: Apenas o poeta cego podia ver perfeitamente a dor em seu coração.

ANTÍTESE

Algumas pessoas a primeira vista podem confundir a antítese com o paradoxo, mas o paradoxo é na verdade apenas a exposição contrária de palavras.

Ex.: Ele odiava, ela amava.

IRONIA

A ironia consiste em afirmar o contrário daquilo que pensamos

Ex.: Você fica tão lindo careca, barrigudo e sujo...

METÁFORA

É quando você atribui características de uma a coisa a outra por meio da imaginação

Ex.: Seus olhos verdes são uma floresta, na qual eu gostaria de me perder.

CATACRESE

É um tipo de metáfora que pelo uso já se cristalizou na língua, por exemplo: “pé da cadeira”, ora a cadeira não tem pés é apenas uma metáfora, neste caso uma metáfora cristalizada uma catacrese.

SINESTESIA

Está relacionada a mistura de sensações relacionadas ao sentido: tato, audição, olfato, paladar. Exemplo:

“E um doce vento, que se erguera, punha nas folhas alagadas e lustrosas um frêmito alegre e doce.” (Eça De Queiros)

“Que tristeza de odor a jasmim!” (Juan Ramón Jiménez)

METONÍMIA

Troca de uma palavra por outra para dar sentido enfático a frase. Ex. “Ele é um sem teto”.

Eu uso sempre “Bombril”. Neste caso a palavra Bombril se refere a palha de aço.

EUFEMISMO

É um uso estilístico das palavras para suavizar o peso de determinada palavra ou sentido.

Por exemplo: Ela foi morar com Deus, (para dizer que uma pessoa morreu), ele virou estrelinha (também para dizer que uma pessoa faleceu)

PERSONIFICAÇÃO OU PROSOPOPEIA

É atribuir a coisas ou plantas características humanas, para dar mais dramaticidade para a fala. Por exemplo: “Árvores pedem socorro”. Na literatura: “Hoje a cobiça assentou-se no lugar da equidade.” (Alexandre Herculano) “La fora, no jardim que o luar acaricia, um repuxo apunhala a alma da solidão.” (Olegário Mariano).

Figura da palavra

A figura da palavra é uma substituição de uma palavra por outra, no modo figurado, simbólico para uma relação á contiguidade seja de modo associado ou comparativo. Isto é, uma figura da palavra representa a similaridade representado por um conceito básico.

Exemplo:

"Meu pensamento é um rio subterrâneo." (Fernando Pessoa)

Nesse caso podemos observar que é uma metáfora de ligações que estabelece relações poeta sobre um rio, seu pensamento está pensando na profundidade, forma que flui ou atingibilidade do rio.

Pleonasmo

Momento em que é empregado um termo desnecessário, pois quem está falando e o único que poderá empregar a silabas.

Na frase "Vi com meus próprios olhos" é considerado como Pleonasmo devido á repetição de uma ideia.

Hipérbato

Conjunção de duas orações juntas, porém de ordem inversa subsequente formando o Hipérbato.

Exemplo:

Em ordem não Hipérbato:

  • Correm pela rua as crianças
  • Subiu na escada o bombeiro

Em sentido Hipérbato ficará

  • As crianças correm pela rua
  • O bombeiro subiu na escada

Gostou? Compartilhe



 

Leia também:



© 2008-2019 | Professor Digital | Política de Privacidade | Em Jesus Cristo eu confio