Tipos de professores: Concursado ou CLT, ensino fundamental, médio e superior

Desde a educação infantil até os níveis mais altos da educação superior, a figura do professor é de grande importância e neste artigo veremos os tipos e alguns de suas características.

Home » Educação

O professor é uma das figuras mais importantes em qualquer sociedade, de uma forma ou de outra ele acaba influenciando o pensamento de muita gente, criando escola e exerce um papel fundamental na formação e desenvolvimento das gerações futuras.

Seja ele formal ou informal, reconhecido ou não, sua importância é inquestionável e desde muito cedo aprendemos a conviver com a figura do professor, isto de alguma forma se estenderá por toda a vida.

Mas existem diversos tipos de professores e nesse artigo o objetivo é analisar alguns desses tipos de compreender melhor o seu papel dentro do cenário em que se encontra.

Veremos os seguintes tipos:

[indice]

  • Professor de educação infantil
  • Professor de ensino fundamental
  • Professor de ensino médio
  • Professor de faculdade
  • Professor do curso técnico
  • Instrutor de autoescola
  • O professor-aluno
  • País como professores
  • Quanto a forma de contrato ou relação de trabalho

    • Concursado
    • Contrato temporário
    • CLT

  • Observações

[fim-indice]

Professor de educação infantil

Esse tipo de professor é aquele que trabalha na educação infantil, em creches e na pré-escola. Normalmente ele tem formação em pedagogia, embora existam muitos casos no Brasil de professores que não tem essa informação, mas apenas um antigo magistério, como era conhecido meu passado.

Esse tipo de professor é aquele que fica com os alunos de uma sala o tempo todo e portanto o responsável pelo acompanhamento dessa turma durante todo o ano.

Eles exercem um papel importante nos cuidados e na formação da criança, isto porque muitos pais colocam seus filhos na creche desde muito cedo para poderem trabalhar.

Professor de ensino fundamental

Professor de ensino fundamental são aqueles que atuam nos anos iniciais e finais do ensino fundamental que vão do 1º ano ao 9º ano. Normalmente nos anos iniciais (1º ao 5º), um professor é responsável por uma sala e não acontece o rodízio de professores. Já nos anos finais (6º ao 9º) cada professor é responsável por uma matéria e existe o revezamento de professores durante as aulas.

A formação de cada professor deve ser de acordo com a matéria que ele pretende lecionar, assim um professor de matemática precisa ter a formação de licenciatura em matemática, o de português precisa de licenciatura em letras, o mesmo acontece com outras matérias como geografia, história, ciências, dentre outros.

Professor de ensino médio

Professor de ensino médio é também específico para atuação em cada matéria e de certa forma segue basicamente a mesma linha dos anos finais do ensino fundamental.

Sua formação também deve ser de acordo com a matéria que ele deseja selecionar e normalmente é a mesma formação usada para os anos finais do ensino fundamental. Assim o professor de matemática pode dar aulas tanto no ensino médio como no ensino fundamental, dentro da sua respectiva área de formação.

Um detalhe muito importante é que como ensino médio serve de base para a faculdade, os professores tendem a focar muito na preparação para o vestibular. O ENEM que o principal processo seletivo para as universidades tende a ser um importante referencial para as escolas de ensino médio.

Professor de faculdade

O professor que atua na educação superior precisa ter uma formação específica na área onde ele deseja lecionar, mas além disso é desejável que ele tem alguma formação também em pós-graduação, especialmente em mestrado ou doutorado.

Algumas universidades são mais bem avaliadas pelo fato de ter o maior número de professores mestres e doutores, sendo este um critério usado pelo Ministério da Educação para determinar o conceito de curso de alguma instituição de ensino superior. [1]

Uma característica importante é que muitos professores da educação superior são mestres ou doutores que dedicam basicamente a sua vida a lecionar e portanto tem uma carreira mais acadêmica. Outros professores combinam as aulas com alguma atividade profissional ligado à área que atua e tem uma participação mais ativa diretamente no mercado de trabalho, seja em empresas privadas, organizações não governamentais ou em órgãos de governo, aliando assim a teoria e prática, algo percebido por muitos alunos como de grande valor para sua formação acadêmica.

Professor do curso técnico

Os cursos técnicos exercem um papel muito importante no Brasil, especialmente pelo fato de que muitas pessoas não irão para a faculdade e acabam tendo uma formação técnica como a sua base profissional e preparatória para atuação no mercado de trabalho.

Os professores que atuam nos cursos técnicos são normalmente profissionais formados naquela área, mas sobretudo que tenham atuação ativa no mercado de trabalho. Assim eles conseguem levar para a suas aulas todo o conhecimento e as práticas naquela atividade. Isto é necessário pois os cursos técnicos tem enfoque muito prático e como ele é de curta duração, tem como finalidade preparar o aluno de maneira mais rápida para inserir no mercado de trabalho.

Professor de cursos livres ou profissionalizantes

Os cursos livres são aqueles criados e ofertados sem a necessidade de passar por autorização ou regulamentação dos órgãos de educação no país, como Ministério da Educação ou as secretarias estaduais e municipal de educação.

Por não haver uma regulamentação específica, para ser professor no curso livre, basta ter o conhecimento suficiente para conduzir as aulas, embora seja desejável uma formação superior naquela área ou no assunto específico em que ele deseja ensinar.

Professores de idiomas, de computação, de manicure e pedicure, de cabeleireiro, mestre de obras, jardineiro, de finanças e outros são bons exemplos de cursos livres ou profissionalizantes.

Instrutor de autoescola

Como sabemos, as aulas de autoescola são obrigatórias para aqueles que desejam obter a Carteira Nacional de habilitação e assim será autorizado a conduzir veículos em todo território nacional.

Para a realização das aulas de autoescola existe a figura do instrutor, que a pessoa que irá acompanhar o aluno no veículo e ensinar não apenas a dirigir, mas como proceder na rua, observando a legislação de trânsito, o comportamento perante outros motoristas, bem como as características e peculiaridades do automóvel que está conduzindo.

A resolução Nº 789, de 18 de junho DE 2020, do CONTRAN, que consolida normas sobre o processo de formação de condutores de veículos automotores e elétrico, em seu Artigo 57 [2] estabelece as seguintes exigências para ser um instrutor de trânsito em um CFC:

  • a) no mínimo, vinte e um anos de idade;
  • b) curso de ensino médio completo;
  • c) ter, pelo menos, dois anos de efetiva habilitação legal para a condução de veículo;
  • d) não ter sofrido penalidade de cassação da CNH;
  • e) não ter cometido nenhuma infração de trânsito de natureza gravíssima nos últimos sessenta dias; e
  • f) curso de capacitação específica para a atividade e curso de direção defensiva e primeiros socorros.

O professor-aluno

Aluno-professor é aquela pessoa que figura como aluno em um determinado curso e como professor em um outro curso, as vezes na mesma instituição. Isto é muito comum e uma característica muito interessante pois acredita-se que é necessário aprender para ensinar ou continuar aprendendo para continuar ensinando, como escreveu certa vez o famoso teólogo e educador cristão, Altair Germano.

País como professores

Embora de uma maneira informal e sem necessariamente ser chamado de professor, os pais são na verdade verdadeiros professores de seus filhos e isto acontece desde os primeiros dias de vida e se estende por toda a vida.

Não se trata de uma educação formal, curricular ou metódica, mas é o ensino que são transferidos para seus filhos através de palavras, gestos e do exemplo diário que eles dão para seus filhos.

Se analisarmos bem, os pais são os alguns dos melhores professores que uma pessoa pode ter e daí a importância de se dar um bom ensino um bom exemplo para os filhos. No passado havia inclusive uma cultura de os filhos seguirem as mesmas profissões dos pais, muitas filhas pareciam muito com as mães em suas atitudes e tudo isso é reflexo de um ensino aprendizado o que acontece constantemente dentro de um ambiente familiar.

Quanto a forma de contrato

Outra maneira de classificar os tipos de professores pode ser feito de acordo com tipo de contrato ou relação de trabalho que ele estabelece com alguma instituição de ensino. Nesse caso é possível identificar pelo menos três tipos, sendo os concursados, contratados temporariamente ou sobre o regime CLT.

Concursado

Um professor concursado é aquele que foi aprovado em um processo seletivo ou concurso público para ocupar uma vaga em uma escola pública, seja ela municipal, estadual ou federal.

Assim como acontece com os demais cargos e funções no setor público, os professores também são admitidos através de concurso. Desta forma quando existe a necessidade de contratação de professores nas escolas públicas é necessário abrir um concurso, publicar um edital estabelecendo os critérios para realização da prova e são contratados aqueles que tiverem a melhor classificação ou que foram aprovados no concurso, como costumeira mente falamos.

Os professores concursados têm como vantagem a estabilidade de emprego, assim como acontece em todo setor público, tem diversos benefícios que são comuns, mas que podem variar de acordo com o nível de atuação, a escola, a formação do próprio professor, dentre outros aspectos.

Na esfera municipal os professores concursados geralmente são para atuar nas escolas de educação infantil e as vezes nos anos iniciais do ensino fundamental.

Na esfera estadual os professores são contratados para atuar nas escolas públicas estaduais de ensino fundamental e médio, nas escolas técnicas, bem como nas instituições de ensino superior.

Na esfera federal, os professores geralmente são concursados para trabalhar nos institutos federais de educação profissional e tecnológica, outras escolas técnicas do governo e também nas instituições de ensino superior, como as universidades federais e outras escolas públicas do governo federal.

Contrato temporário

Outra modalidade em que um professor pode atuar é através de um contrato temporário de trabalho, neste caso trata-se de uma contratação emergencial e é mais comum no setor privado, onde algumas escolas precisam cobrir algumas vagas temporárias nesse e caso fazem esse tipo de contratação.

CLT

Já o regime CLT é o mais comum nas escolas privadas, e neste sentido segue o mesmo princípio que já é empregado a outros trabalhadores, com os mesmos direitos e benefícios, bem como as devidas responsabilidades.

Algumas observações:

O salário de um professor tem como base o valor da hora aula e pode variar muito de instituição para instituição, bem como de acordo com o nível escolar de atuação, a formação do professor, dentre outros.

Em algumas escolas, como acontece nas escolas públicas, o salário de um professor pode ser diferenciado de acordo com uma formação que ele tem. Assim quanto melhor for a formação, mais pontos ele acumula visando mais benefícios salariais.

Nas universidades, os professores que têm mestrado e doutorado geralmente têm um salário bem superior aos demais professores que não tem essa titulação acadêmica.

Fontes e Referências

[1] Cálculo do Conceito Preliminar de Curso (CPC) em INEP, acesso em 17 de fevereiro de 2021

[2] Resolução Nº 789 do CONTRAN, acesso em 16 de fevereiro de 2021


VEJA TAMBÉM:

CANAL NO YOUTUBE

INSCREVA-SE:



Sistemas Web

Playlist de SQL

Youtube Youtube Youtube
© 2021 - Utilidade Pública: Tecnologia, Educação e Cidadania.