Minha Casa Minha Vida. Inscrição, Subsídio e Simulador da Caixa

Saiba como financiar um imóvel pelo Minha Casa Minha Vida e ganhar o Subsídio do governo. Veja como fazer a inscrição e acessar o Simulador da Caixa. Veja ainda como funciona as faixas de renda e a taxa de juros em cada uma delas.

Home Cidadania

Comprar a casa própria tornou-se o sonho de muita gente no Brasil. Aliás, muito mais que sonho é uma necessidade que todas as famílias têm. O país viveu uma defasagem habitacional por décadas e agora, aparentemente a situação começa mudar um pouco com a melhora da economia nos últimos anos e os incentivos aos financiamentos de imóveis. Financiamento como o programa Minha Casa Minha Vida que é uma oportunidade para milhões de brasileiros com baixa renda.

O programa já foi considerado pela Organização das Nações Unidas, a ONU, como um “exemplo para o mundo”, por se tratar de um grande programa habitacional que já entregou moradias a milhares de brasileiros. O Minha Casa Minha Vida é uma parceria entre União, estados, municípios, movimentos sociais e iniciativa privada pelo direito à moradia.

Programa Minha Casa Minha Vida

Minha Casa Minha Vida

Crédito da foto: Agecom Bahia / Flickr

O programa Minha Casa Minha Vida, lançado em 2009 pelo governo federal, criou incentivos em forma de subsídios para quem tem baixa renda e o valor do imóvel não ultrapasse o valor estabelecido para a cidade onde o imóvel será financiado.

O programa Minha Casa, Minha Vida em números

Entre os anos de 2009, quando foi criado, até o ano de 2014, quando o Ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal anunciaram a pesquisa, os números do programa Minha Casa Minha Vida eram os seguintes:

  • 6,8 milhões de pessoas foram beneficiadas pelo Minha Casa Minha Vida, nos anos citados pela pesquisa. O grandioso e significativo número corresponde as populações de Porto Alegre e Recife, duas importantes cidades metropolitanas do país;
  • Baseando-se nos perfis das pessoas que receberam suas casas, o levantamento mostrou que 52% delas possuíam renda de até R$ 1600,00 mensais, 39% dos beneficiários tinham renda até R$ 3275,00 por mês e 9% deles apresentavam renda entre R$ 3275,01 até R$ 5000,00;
  • De 2009 a 2014, 1 milhão e 700 mil moradias foram entregues;
  • 5.288 foi o número de municípios incluídos no Programa Minha Casa Minha Vida;
  • O investimento total até o final do primeiro semestre de 2014 foi de R$ 217 bilhões;
  • O programa também ajudou muito na geração de empregos. Durante o período em que se realizou a pesquisa, foram 1,3 milhão de empregos gerados;
  • O Minha Casa Minha Vida também movimentou a economia. No período de 2009 a 2014, 80 mil novas empresas de construção foram abertas;
  • O que significou R$ 63 bilhões de renda gerada em toda economia, sendo R$ 37,55 bilhões só no setor de construção civil.

Algumas vantagens do programa

Subsídio

Por exemplo: Se você comprar um imóvel de R$ 80.000,00 e financiá-lo pelo Minha Casa Minha Vida poderá ter um subsídio de bem alto. Algo em torno de R$ 16.000,00. O valor do subsídio dependerá da avaliação do seu cadastro e suas condições socioeconômicas.

PS: subsídio significa que o governo paga uma parte do imóvel. No exemplo acima, o seu financiamento seria de R$ 64.000,00, já que R$ 16.000,00 foram pagos (subsidiados) pelo governo.

Taxa de juros

Para as famílias de baixa renda a taxa de juros no programa é reduzida. A regra é a seguinte:

  • Renda de até R$ 1.800,00: Prestação equivalente a 10% da renda durante 10 anos, com prestação mínima de R$ 50,00, corrigida pela TR.
  • Renda até R$ 2.600,00 – 5% a.a.
  • Renda até R$ 4.000,00 – 5,5% a.a.  a 7% a.a
  • Renda de R$ 4.000,00 a R$ 7.000,00 – 8,16% a.a  a 9,16% a.a

Inscrição para o programa Minha Casa Minha Vida

Se você tem interesse em financiar um imóvel e pelo Minha Casa Minha Vida, siga um dos passos abaixo:

Renda de até R$ 1.800,00

Se você tem renda familiar de até R$ 1.800,00, procure saber se a prefeitura de sua cidade tem algum projeto habitacional pelo Minha Casa Minha Vida. Se tiver, você deverá fazer a inscrição e seguir as orientações da prefeitura.

Renda entre R$ 1.800,00 e R$ 9.000,00

Se você tem renda familiar entre R$ 1.800,00 e R$ 9.000,00 procure saber se na sua cidade alguma construtora tem algum projeto habitacional pelo programa.  Você poderá também procurar um imóvel na sua cidade e financiá-lo diretamente na Caixa pelo programa do governo. Neste caso, recomendo uma visita à Caixa com antecedência para uma orientação mais adequada.

 

Como utilizar o FGTS para casa própria?

O FGTS pode ser utilizado na compra da uma casa do programa MCMV,  poderá ser usado como entrada, na Amortização ou liquidação do saldo devedor e Pagamento de parte do valor das prestações.

Simulador da Caixa

Em todos os casos um importante aliado é o simulador da Caixa, onde você poderá fazer a simulação do valor financiado, saber o valor do subsídio e consequentemente o valor da prestação.  Para fazer a simulação siga os passos abaixo:

Passo 1:

Acesse o simulador da Caixa.

Passo 2:

Preencha o formulário com as informações solicitadas, lembre-se de observar as regras acima quando a renda.

simulador de financiamento minha casa

Passo 3:

De acordo com as informações informadas, o simulador irá mostrar se você se enquadra no Minha Casa Minha Vida (item 1), qual o valor do subsídio você terá direito (item 2) e as demais informações do financiamento.

valor subsidio financiamento caixa

Perguntas frequentes:

O que são as faixas de renda e como saber em qual delas posso me enquadrar?

As faixas de renda determinam quanto deve ser a renda da família para que elas possam fazer parte do Programa Minha Casa Minha Vida. Dependendo da faixa de renda em que a família se enquadre, o valor dos juros aumenta ou diminui. Confira abaixo todas as informações:

Faixa 1: A primeira faixa é destinada a famílias com renda mensal de até R$ 1.800,00.

Faixa 1,5: Para se enquadrar na faixa 1,5 (criada recentemente, no governo Temer), o limite de renda mensal da família deve ser de R$ 2.600,00;

Taxa de juros: Na faixa 1,5 a taxa de juros é de 5% ao ano. Neste caso, os beneficiários também têm direito a subsídio do governo para a compra do imóvel, além de financiamento com taxa de juros abaixo da praticada no mercado.

Faixa 2: A faixa 2 é dirigida a famílias que possuam renda mensal de até R$ 4000,00;

Taxa de juros: Nesta faixa, os juros podem variar de 5,5% até 7% ao ano. Na faixa 2, os beneficiários têm ainda direito a subsídio do governo para a compra do imóvel, além de financiamento com taxa de juros abaixo da praticada no mercado.

Faixa 3: A faixa 3 é a última e para ser enquadrada nela o limite de renda mensal é de R$ 9000,00.

Taxa de juros: Para renda de R$ 4000,00 a R$ 7000,00 mensais, a taxa é de 8,16% ao ano. Para quem possui renda familiar entre R$ 7000,00 e R$ 9000,00, a taxa de juros é de 9,16% ao ano. Além disso, os beneficiários da faixa 3 podem realizar o financiamento do imóvel com recursos do FGTS com taxas abaixo do mercado.

Ao longo dos anos, o Programa Minha Casa Minha Vida sofreu mudanças?

Sim. Com a entrada do novo presidente, o programa Minha Casa, Minha Vida passou por mudanças significativas. No governo Temer, o programa passou a ter mais uma faixa de renda. Agora, entre as faixas 1 e 2, há também a 1,5, o que aumentou o valor da renda máxima das faixas. Sendo assim, a faixa 1,5 é de renda até R$2600,00 e a faixa 2 passou a ser de R$ 4000,00.

Com as mudanças, famílias com renda mensal de até R$ 9000,00 poderão aderir ao Programa Minha Casa Minha Vida. Antes disso, para ter direito a participar do programa, a família deveria ter renda de até, no máximo R$ 6.500,00, a última faixa de renda, a faixa 3.

Gostou? Compartilhe



 

Leia também:



© 2008-2019 | Professor Digital | Política de Privacidade | Em Jesus Cristo eu confio