Qual a universidade mais antiga do Brasil e do mundo?

Apesar de controverso, entenda qual foi a primeira universidade reconhecida no Brasil e as primeiras do mundo na Europa e outras partes do mundo. Veja ainda o resultado de uma consulta que mostra a quantidade de faculdades e universidades no Brasil.

Home » Educação

Há milhares de anos, a educação foi iniciada para preparar as pessoas para uma vida de conhecimento e sabedoria, usando ela não só para ter mais preparo na leitura ou com números mas principalmente para se obter uma vida profissional e financeira mais rentável, confortável e tranquila.

Hoje tanto no Brasil quanto na maior parte do mundo, primeiro começa-se pela educação infantil, passando pelo ensino fundamental e depois pelo ensino médio, chegando então até um curso técnico ou fazendo uma faculdade. A faculdade é o sonho da maioria das pessoas jovens hoje, pois nela você tem um preparo completo para ir para o mercado de trabalho com um bom conhecimento e tendo chances de ganhar um valor de salário bem mais interessante.

Mas como começou a universidade no mundo? Qual a primeira e mais antiga do mundo e a mais antiga do nosso Brasil? Veja neste artigo curioso e interessante para você obter mais conhecimento sobre a história da universidade mundial.

Primeira universidade no mundo

A primeira universidade mundial que se tem conhecimento, é a chamada Academia, próximo a Atenas que surgiu em 387 a.C. e foi fundada neste ano pelo filósofo grego Platão. Nesta universidade, os estudantes estudavam matemática, filosofia e ginástica, porém muitos estudiosos hoje dizem que aquela escola não pode ser considerada uma universidade, pois cada professor da “universidade” Academia, criava uma escola separada mas adjunta da universidade de Platão e repassava seus conhecimentos como formando líderes e não debatendo os estudos e aplicando provas ou outros tipos de ensinamentos.

As primeiras universidades propriamente aceitas, surgiram na Europa medieval, durante o período do renascimento do século XII, ganhando realmente o título de universidade pois a igreja católica foi uma de suas estabelecedoras, formando disciplinas e provas, tendo tudo uma relação com a fé, teologia, filosofia e línguas. Na Itália e na França, foram fundadas as universidades mais antigas do mundo e que ainda estão em funcionamento, sendo a italiana a mais antiga, fundada em 1088 na cidade de Bolonha.

Na universidade italiana e francesa em seu início, eram estudados o direito, a medicina e teologia. Outra universidade que pode ser considerada bastante antiga porém já não existe mais é a do Cairo e outra em Nalanda de Bihar, na Índia onde viveu por volta do século II o filósofo budista Nagarjuna.

As mais antigas

São reconhecidas como as mais antigas as seguintes instituições:

  • Universidade de Bolonha (Itália) – 1088
  • Universidade de Oxford (Inglaterra) – 1096
  • Universidade de Paris (França) – 1170
  • Universidade de Modena (Itália) - 1175
  • Universidade de Cambridge (Inglaterra) - 1209
  • Universidade de Salamanca (Espanha) - 1218

Primeira universidade brasileira

No Brasil, a universidade mais antiga é a universidade de Manaus que foi criada em 1909, sendo hoje chamada de Universidade Federal de Manaus. Naquela época já havia algumas instituições de ensino superior no Brasil até antes da Universidade de Manaus, mas nenhuma era considerada universidade antes de 1909.

O Brasil começou a ter ensino superior, porém não como universidade, a partir da vinda da família real para o país em 1808, antes não havia nenhum curso, sendo que Tiradentes tentou através do movimento da inconfidência mineira, fazer um tratado com Portugal para criação de uma faculdade ou universidade no país, porém sem sucesso.

Para ser chamada de universidade, além de um número considerável de cursos, a instituição precisa estar adequada dentro de um estatuto e ter seus documentos em dia com esse estatuto para essa consideração de universidade. No final do século XX e início do século XXI, começou em todo mundo, em especial no Brasil, o chamado ensino universitário a distância, onde pessoas estudam através da internet e no fim do curso, seja ele em geral de 4 anos, ela recebe um diploma universitário, reconhecido em qualquer empresa, escola e território nacional, desde é claro, que o MEC, ministério da educação tenha dado o aval ao curso.

Quantas universidades há no Brasil?

Fiz uma pesquisa em setembro de 2020, data de atualização deste artigo no site e-Mec, que é o catálogo oficial de cursos superiores do Ministério da Educação e encontrei as seguintes informações:

  • 2467 Faculdades
  • 380 Centros Universitários
  • 205 Universidades

Lembrando que quanto à categoria administrativa, essas instituições podem ser: pública municipal, pública federal, pública estadual, privada sem fins lucrativos, privada com fins lucrativos e especial.

Como pode ser visto nos dados acima, existe uma quantidade enorme de faculdades no Brasil, já o número de universidades não é tão grande, ainda assim é um número bastante expressivo.

Essa diferença pode ser explicada em parte pelo fato de que as faculdades são instituições menores, tem menos exigências do Ministério da Educação para funcionar e podem ter uma infraestrutura mais otimizada para atender a uma cidade de pequeno porte, por exemplo.

As universidades por sua vez requerem uma infraestrutura muito maior e tem uma carga de exigência do Ministério da Educação bastante elevada, sendo assim é compreensível que esse número seja realmente menor.

Qual a diferença entre uma faculdade ou universidade pública e privada?

As instituições de educação superior, como faculdade, centro universitário e universidades podem ser geridas pelo poder público, neste caso elas são chamadas de instituições públicas, podendo ser municipais, estaduais ou federal. Existem aquelas que são geridas pela iniciativa privada e neste caso são chamadas de particulares ou simplesmente de privadas.

Existem várias diferenças entre elas, talvez a que mais chama atenção seja o fato de as instituições públicas oferecerem em cursos gratuitos, enquanto as instituições privadas cobram pelos seus cursos.

Essa diferença ocorre, pois, as instituições públicas utilizam o dinheiro público para financiar os cursos e assim oferecer educação superior de graça a população. É um serviço público, como qualquer outro.

Já as instituições privadas, requer o pagamento das mensalidades para custear as suas operações, pagar professores e desenvolver métodos que sustentem a operação dos seus cursos.

Existe no Brasil uma discussão se as instituições públicas devem continuar oferecendo cursos superiores de graça, mas é apenas uma discussão, pois na prática até hoje esse tem sido o padrão e não há muitos indícios de que isso vá mudar.

Contudo uma observação precisa ser feita de que a gratuidade se aplica apenas aos cursos de graduação e não aos cursos de pós-graduação. Se uma instituição pública oferecer um curso de pós-graduação, este poderá ser cobrado como acontece nas instituições privadas.

Com informações de:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Universidade

https://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-inicial/ensino-superior-universidade-mais-antiga-450580.shtml

e-Mec


VEJA TAMBÉM:

CANAL NO YOUTUBE

INSCREVA-SE:



Sistemas Web

Playlist de SQL

Youtube Youtube Youtube
© 2021 - Utilidade Pública: Tecnologia, Educação e Cidadania.